NA catedral maronita de Alepo, o tecto desabou sob uma chuva de obuses e, enquanto a neve caia, Nehmé Badaui e o seu irmão Bachir retiravam dos escombros materiais para construir um presépio.

“Utilizamos quaisquer restos para simbolizar o triunfo da vida sobre a morte”, declarou o pintor Nehmé, 53 anos, citado pela Agência France Presse, que vai juntando galhos de árvores para decorar o presépio na igreja de São Elias na Cidade Velha, no coração de Alepo, palco de quatro anos de combates mortíferos entre rebeldes e forças leais ao regime de Damasco. O exército sírio anunciou quinta-feira ter recuperado o controlo total da segunda cidade da Síria e, pela primeira vez, a minoria católica prepara-se para celebrar uma missa de Natal na sua catedral destruída.

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 68,74 68,84
ZAR 5,42 5,43
EUR 73,76 73,87

17.03.2017   Banco de Moçambique

Opinião & Análise

DURANTE quatro dolorosos dias esteve de cama sem que os médicos pudessem ...
2017-03-20 23:30:00
É DELICADO o assunto que trago para esta semana, porque susceptível de ...
2017-03-22 07:46:11
DEMOCRACIA é um conceito actualmente usado, de forma arbitrária, em ...
2017-03-22 23:30:00
VOU levar emprestadas, com a devida vénia, as palavras de João ...
2017-03-20 23:30:00
A IMAGEM do distrito costeiro de Memba, na província de Nampula, continua ...
2017-03-20 23:30:00