O TRIBUNAL Militar de Asiut, no sul do Egipto, condenou à revelia à prisão perpétua 148 alegados islamitas pela destruição do museu da cidade de Malawi, no vale do Nilo, em 2013, noticiou a agência de notícias egípcia.

Os condenados invadiram e queimaram o museu em Agosto de 2013, altura em que o país entrou numa espiral de violência, após a expulsão dos acampamentos de islamitas e apoiantes do Presidente deposto Mohamed Morsi, na capital egípcia. No mesmo processo, o tribunal sentenciou outros 42 detidos a dez anos de prisão, dois a cinco anos e um ano para um adolescente, mas também libertou outros dez suspeitos.


 

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 60,70 61,84
ZAR 4,43 4,51
EUR 71,53 72,88

11.10.2017   Banco de Moçambique

Opinião & Análise

HÁ alguns anos, o Governo do ex- presidente moçambicano, Joaquim ...
2017-10-20 23:30:00
MAIS um linchamento ocorreu ao princípio desta semana na cidade da Beira, ...
2017-10-20 23:30:00
TURMA, não posso ignorar esta chamada, serei rápido. Enquanto estou ...
2017-10-20 23:30:00
MOCÍMBOA da Praia, na província de Cabo Delgado, está desde ...
2017-10-19 23:30:00
Passam cerca de duas semanas que contei a história onde o personagem ...
2017-10-19 23:30:00