A HOLANDA conseguiu colocar um freio na extrema-direita na Europa. As urnas confirmaram a vitória do Partido Popular para a Liberdade e a Democracia (VVD), do actual primeiro-ministro, o liberal de direita Mark Rutte, e revelaram que Geert Wilders, o candidato racista e antieuropeu que chegou a liderar as pesquisas, não obteve tanto apoio como se esperava. Depois do “Brexit” e do êxito que representou para ele a chegada de Donald Trump à Casa Branca, o populismo xenófobo enfrenta, assim, a sua primeira derrota no Ocidente. Quando estavam apurados mais de 95% dos votos, Rutte foi confirmado em primeiro lugar, com 33 cadeiras no Parlamento, distantes porém das 76 necessárias para constituir Governo. A formação de Wilders, o Partido para a Liberdade (PVV), terá 20 cadeiras, uma a mais que os democratas cristãos (CDA) e os liberais de esquerda (D66). Os resultados obrigam Rutte a negociações, que se antevêem duras, com três ou quatro partidos para formar um Executivo que se mantenha por mais quatro anos no poder.

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 60,70 61,84
ZAR 4,43 4,51
EUR 71,53 72,88

11.10.2017   Banco de Moçambique

Opinião & Análise

HÁ alguns anos, o Governo do ex- presidente moçambicano, Joaquim ...
2017-10-20 23:30:00
MAIS um linchamento ocorreu ao princípio desta semana na cidade da Beira, ...
2017-10-20 23:30:00
TURMA, não posso ignorar esta chamada, serei rápido. Enquanto estou ...
2017-10-20 23:30:00
MOCÍMBOA da Praia, na província de Cabo Delgado, está desde ...
2017-10-19 23:30:00
Passam cerca de duas semanas que contei a história onde o personagem ...
2017-10-19 23:30:00