Opinião

Politica

A COMISSÃO dos Assuntos Constitucionais, Direitos Humanos e de Legalidade da Assembleia da República (AR) defende a ratificação da convenção da União ...

terça, 26 março 2019
Leia +

Nacional

UTENTES da Estrada Nacional número Seis, estabelecendo a ligação entre as cidades da Beira e Chimoio, manifestam-se satisfeitos com a reabertura, ontem, do troço ...

terça, 26 março 2019
Leia +

Beira

OS afectados pelo Ciclone Idai, que se encontravam acomodados em algumas escolas da cidade da Beira,estão desde ontem a ser transferidos para um novo centro criado no Instituto de ...

terça, 26 março 2019
Leia +
Pub
SN

Desporto

A SELECÇÃO nacional de futebol de Sub-23 procura hoje, diante da congénere zimbabweana, às 15:00 horas de Maputo, a passagem para a terceira e última ...

terça, 26 março 2019
Leia +

Economia

A AÇUCAREIRA da Maragra, no distrito da Manhiça, província de Maputo, ainda não conseguiu explorar a totalidade da capacidade instalada de produção, devido ...

terça, 26 março 2019
Read more

Tecnologias

A SANIDADE vegetal continua a ser um desafio para o sector da Agricultura em Moçambique, o que obriga a adopção de estratégias cada vez mais assertivas e maior ...

terça, 26 março 2019
Leia +

MARCELINO dos Santos, membro fundador da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO), completou, ontem, 89 anos de vida. Familiares, amigos e várias personalidades saudaram o octogenário pela passagem do seu aniversário natalício.

Nascido a 20 de Maio de 1929, em Lumbo, distrito da Ilha de Moçambique, província de Nampula, Marcelino dos Santos assumiu-se como um nacionalista desde a juventude, tendo cedo abraçado a causa pela libertação de Moçambique.

Escreveu os primeiros estatutos da FRELIMO, em consequência da união dos três movimentos nacionalistas, UDENAMO, MANU e UNAMO.

Com uma vasta carreira política ao serviço do Estado moçambicano, Marcelino dos Santos ocupou a pasta de ministro da Planificação e Desenvolvimento no primeiro governo pós-independência, tendo deixado o cargo com a criação da Assembleia Popular, da qual foi presidente até à realização das primeiras eleições multipartidárias em 1994.

Na arena cultural, Marcelino dos Santos destacou-se como um dos mais insignes nomes da poesia de combate. Os seus textos, assinados com o seu pseudónimo Lilinho Micaia e Kalungano, inspiraram várias gerações de escritores.

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction