Director: Júlio Manjate   ||  Directora Adjunta: Delfina Mugabe

SEIS cidadãos, um dos quais funcionário público, recolheram ontem para as celas da Polícia da República de Moçambique (PRM), na cidade de Maputo, acusados de burlar cidadãos  interessados em obter documentos junto ao edifício do Instituto Nacional de Transportes Terrestres (INATTER).

No esquema, os supostos burladores abordavam as vítimas à entrada do INATTER  alegando que os processos são morosos, e que eles podiam facilitar a obtenção de documentos mediante o pagamento de um determinado valor. Uma vez com o dinheiro nas mãos, alguns dos indivíduos que prometiam tramitar o expediente não cumpriam o prometido, lesando, deste modo, aqueles que haviam confiado neles.

Um dos envolvidos no esquema é funcionário do INATTER, que se identificou pelo nome de Charles, de 18 anos de idade, que trabalhava na captação de dados para a obtenção de cartas de condução, desde Janeiro do ano em curso.

O indiciado confirmou ter feito a captação de dados de uma senhora, que alegadamente não dispunha de tempo para permanecer na fila, a pedido de um conhecido que lhe fornecia refeições, e acabou por ser detido pela polícia.

Dois guardas de uma empresa de segurança privada, de nomes J. Abraão e J. Ernesto, de 41 e 50 anos de idade, respectivamente, estão também a contas com a polícia. Estes disseram que interpelavam as pessoas e recolhiam documentos e dinheiro com a finalidade de movimentar o expediente com alguma agilidade para a obtenção de cartas de condução, e operavam no esquema há mais de dois anos.

Outro integrante, de nome Mausse, de 29 anos de idade, disse ser motorista e que queria renovar a sua carta de condução desde sexta-feira, mas como tinha multas não pagas e estava inibido de conduzir, o grupo solicitou que ele desembolsasse a quantia de 5000,00 meticais para que pudesse resolver o problema, mas acabou por ser preso pela polícia.

Armando David, de 35 anos de idade, negou o seu envolvimento no caso de burla, tendo afirmado que o seu trabalho é a plastificação de documentos, e recusado a sua participação no esquema.

Paulo Nazaré, porta-voz da polícia no comando da cidade de Maputo, disse hoje à imprensa que a detenção da “gang” foi levada a cabo devido a denúncias feitas pelas vítimas de burla e extorsão. A corporação infiltrou agentes na quadrilha para identificar o grupo, o que resultou na detenção da quadrilha que já burlou muitas pessoas.

Com o grupo foram encontrados quatro bilhetes de identificação das suas vítimas, e apreendido o valor de 7.500,00 meticais usado na tentativa de subornar os agentes que efectuavam diligências, explicou Nazaré

A PRM apela a todos os cidadãos para que não aceitem a intervenção de intermediários com vista à obtenção de documentos em qualquer instituição, porque podem cair na rede de burladores.

 

 

 

 

 

Sábados

CLICKADAS

...

A ROTA do desenvolvimento é uma peregrinação cheia de ...

TEMA DE ...

NO princípio do ano o Conselho Municipal da Cidade de Maputo prometeu ...

Conselho de administração

Presidente: Bento Baloi

Administrator: Rogério Sitóe

Administrator: Cezerilo Matuce

Siga-nos

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction