RESIDENTES de diversos bairros do distrito da Matola terão acesso facilitado aos cuidados de saúde, com a abertura de duas novas unidades sanitárias nas zonas de Língamo e Malhampwsene.

A construção dos centros de Saúde visa melhorar os serviços prestados à população e minimizar o sofrimento a que era sujeita, sobretudo no período nocturno.

Segundo Carla Cumbe, directora de Saúde do distrito da Matola, as unidades sanitárias vão descongestionar os grandes hospitais porque atenderão todas as doenças gerais, para além das crónicas.

A interlocutora anotou que o Centro de Saúde do Língamo foi erguido em parceria com o sector  privado, estando apenas a aguardar a ligação de água potável para a sua abertura ao público. 

“A construção em si já foi concluída há algum tempo, mas estamos à espera da ligação de água potável. Não podemos abrir um hospital sem água. Os contratos já foram assinados, mas a empresa ainda não tem material para o efeito”, disse Cumbe.

No que se refere ao Centro de Saúde de Malhampwsene, a fonte afirmou que as obras de construção foram financiadas pelo Conselho Municipal da Matola no âmbito do programa do orçamento participativo, sendo que estão a decorrer algumas rectificações.

“Esta unidade já foi entregue à direcção de Saúde, mas não abriu ao público porque verificamos algumas falhas e o empreiteiro já está a rectificar. Logo que as intervenções estiverem concluídas vamos proceder a abertura”, precisou Cumbe.

A directora de Saúde do distrito garantiu que já existe pessoal médico para os dois centros, sendo que neste momento estão a prestar serviços noutras unidades próximas.

No entanto, os trabalhos de ampliação e modernização do Centro de Saúde de Siduava estão paralisados por falta de dinheiro e, paralelamente, as obras de Nkobe decorrem a passo lento devido ao mesmo problema.

Breves

Editorial

Editorial
Sexta, 18 Agosto 2017
A NOTÍCIA sobre a suspensão da importação, pela Índia, do feijão-bóer caiu que nem uma bomba para todos quanto investiram na cadeia de valor deste produto, por terem acreditado que se estava perante uma grande oportunidade para ter algum rendimento. Ler mais..

Primeiro Plano

IMAGE
Nampula em foco: Tijolo a tijolo Murrupula vai...
Quinta, 17 Agosto 2017
O DISTRITO de Murrupula, na província de Nampula, está a implementar um programa de massificação de uso de tijolo queimado na construção de infra-estruturas, com destaque para habitações da população, escolas, unidades sanitárias e estabelecimentos comerciais, facto que se reflecte na mudança da vida do distrito. Ler mais..

Assim vai o mundo

Preçário dos jornais online

Anual 5.746,00 MT
Semestral
Trimestral 1.436,00 MT
Mensal 478,00 MT
Quizenal 239,00 MT
Semanal
Diário 18,00 MT

Jornal Noticias

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Domingo

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Desafio

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 60,73 61,93
ZAR 4,52 4,61
EUR 71,32 72,73

08.08.2017   Banco de Moçambique

Opinião & Análise

A IMPRENSA moçambicana tornou público recentemente, a possibilidade de ...
2017-08-17 23:30:00
HOJE queremos, neste espaço, homenagear milhares de crianças ...
2017-08-16 23:30:00
DIZEM alguns estudiosos que a variável mais forte que causa a pobreza num ...
2017-08-16 23:30:00
NELITO Fernando Chilundo, solteiro de 41 anos de idade, titular da carta de ...
2017-08-16 23:30:00

Conversas ao sábado

  • Publicidade_Versao_Imprensa

Quem está online?

Temos 2404 visitantes em linha