O MUNICÍPIO da Matola está a operacionalizar os planos de urbanização dos bairros de Mucatine e Nwamatibjana, no Posto Administrativo da Machava, tendo para o efeito iniciado um processo de interacção com a população abrangida pelos projectos, na perspectiva de acautelar os diversos interesses.

Neste momento, há demarches visando a aprovação dos planos pela Assembleia Municipal e início da implementação, o que passará pelo levantamento e enquadramento dos nativos e dos interessados em se fixar na zona.

Segundo Inês Chilundo, directora do Planeamento Territorial e Urbanização no Conselho Municipal da Matola, os projectos definem, de forma clara, as áreas para a construção de residências, serviços públicos e comerciais.

“Temos indicadas áreas para a construção de residências em altura, que é habitação de maior densidade, e áreas de ocupação de baixa densidade e reservas para os diferentes serviços que se podem projectar em bairros de expansão”, disse Chilundo.

Com a implementação do Plano de Mucatine e Nwamatibjana, o município projecta bairros ordenados e com componentes para o conforto dos munícipes e melhoria da qualidade de vida da população local com a implantação de serviços públicos.

“É certo que há alguns que recusam a demarcação das áreas. Há famílias com mais de três hectares de terra com quem estamos a trabalhar para entenderem o benefício da urbanização”, avançou.

Segundo a fonte, no fim do processo é preciso salvaguardar o interesse dos nativos e abranger cada vez mais munícipes, priorizando projectos de construção de infraestruturas e a implantação do aterro de Mathlemele.

“Depois do enquadramento dos nativos, o passo seguinte é atender os munícipes com problemas de conflitos de terra, abrangidos pelos projectos de estradas e outros serviços básicos e pela implantação do aterro sanitário”, acrescentou.

Para além deste trabalho, o município tem estado a trabalhar na identificação de espaços subaproveitados que revertem a favor do município quando os proprietários não regularizam a situação, mesmo depois de notificados.

Breves

Editorial

EDITORIAL
Sexta, 20 Outubro 2017
O PRESIDENTE da República, Filipe Nyusi, manifestou há dias, e de forma particularmente severa, a sua preocupação em relação aos elevados índices de corrupção que se registam no país, tanto no sector público quanto no... Ler mais..

Primeiro Plano

IMAGE
Caia vira corredor de desenvolvimento
Quinta, 19 Outubro 2017
O ADMINISTRADOR do distrito de Caia, João Saize, considerou, há dias, em entrevista ao nosso Jornal, que nos últimos oito anos a região se transformou num verdadeiro corredor de desenvolvimento, com a entrada em funcionamento da Ponte Armando Guebuza, em Agosto de 2009. Ler mais..

Assim vai o mundo

Preçário dos jornais online

Anual 5.746,00 MT
Semestral
Trimestral 1.436,00 MT
Mensal 478,00 MT
Quinzenal 239,00 MT
Semanal
Diário 18,00 MT

Jornal Noticias

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Domingo

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Desafio

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 60,70 61,84
ZAR 4,43 4,51
EUR 71,53 72,88

11.10.2017   Banco de Moçambique

Opinião & Análise

LOCALIZADA no extremo norte da província de Cabo Delgado, fazendo fronteira ...
2017-10-22 23:30:00
FRETILIN é nome de um dos movimentos que lutaram pela independência de ...
2017-10-22 23:30:00
NA semana passada vimos mais um acto mediatizado de demolições de ...
2017-10-22 23:30:00
HÁ alguns anos, o Governo do ex- presidente moçambicano, Joaquim ...
2017-10-20 23:30:00
MAIS um linchamento ocorreu ao princípio desta semana na cidade da Beira, ...
2017-10-20 23:30:00

Conversas ao sábado

  • Publicidade_Versao_Imprensa

Quem está online?

Temos 2170 visitantes em linha