AS autoridades municipais estão a mobilizar recursos para a reconstrução da câmara frigorífica do Distrito Municipal KaTembe, na cidade de Maputo, com vista a melhorar a conservação, processamento e comercialização do pescado.

Trata-se de uma infra-estrutura que já havia sido concessionada, mas antes da sua entrada em funcionamento foi destruída por um incêndio provocado por curto-circuito nos finais de 2015.

Segundo o vereador das Actividades Económicas, João Munguambe, o frigorífico da KaTembe está na lista dos investimentos prioritários da edilidade, tendo em conta o seu impacto na vida dos pescadores e da população do distrito.

“Com o incêndio voltamos à estaca zero e isso significa que temos que relançar o concurso, encontrar um novo parceiro que esteja em condições de voltar a implementar”, disse Munguambe.

Explicou que a conservação e processamento de pescado são fundamentais, não só para o distrito, mas também para os próprios pescadores, que acumulam prejuízos quando não conseguem vender todo o seu produto.

Questionado sobre o envolvimento de privados em projectos desta natureza, a fonte disse tratar-se de infra-estruturas prioritárias para a melhoria da qualidade de vida dos munícipes e que o município pretende que sejam implementadas o mais urgente possível.

“Numa situação em que não existem recursos para todos os investimentos, sempre equacionamos a participação do sector privado com os seus recursos. Aquilo que poderia ser feito daqui a cinco, 10 ou 15 anos pode ser feito hoje e o envolvimento do sector privado permite que estes recursos possam ser usados em áreas prioritárias como estradas, transporte e outras infra-estruturas de interesse social”, afirmou.

Breves

Editorial

EDITORIAL
Sexta, 23 Fevereiro 2018
A TRAGÉDIA que se abateu sobre a cidade de Maputo, na madrugada desta segunda-feira, matando 16 pessoas e ferindo outras tantas, em consequência do deslizamento do lixo nas proximidades do aterro de Hulene, chama à atenção para a necessidade de reflectirmos sobre o... Ler mais..

Primeiro Plano

IMAGE
Pressão social empurra meninas para uniões...
Sexta, 23 Fevereiro 2018
Raparigas da localidade de Massaca, distrito de Boane, queixam-se da pressão social e dizem que está na origem dos casamentos prematuros. Com efeito, é-lhes dito que estando no lar vão dignificar a família e a comunidade, e muitas cedem a este conselho que as empurra para um futuro incerto. Ler mais..

Assim vai o mundo

Preçário dos jornais online

Anual 5.746,00 MT
Semestral
Trimestral 1.436,00 MT
Mensal 478,00 MT
Quinzenal 239,00 MT
Semanal
Diário 18,00 MT

Jornal Noticias

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Domingo

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Desafio

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 58,31 59,47
ZAR 4,74 4,83
EUR 70,23 71,64

25.01.2018   Banco de Moçambique

Opinião & Análise

PARECE haver motivos bastantes para emprestar as palavras do polémico ...
2018-02-24 00:30:00
O SONO é um veneno que embriaga, paralisa o corpo, corta os movimentos e guia ...
2018-02-24 00:30:00
“Ide por todo o mundo, anunciai a Boa Nova a toda criatura” – Mc ...
2018-02-23 00:30:00
Há reportagens antigas  – nos jornais e televisões -  ...
2018-02-23 00:30:00
SÓ posso começar o presente texto dizendo mesmo isto: INAE, já ...
2018-02-23 00:30:00

Conversas ao sábado

  • Publicidade_Versao_Imprensa

Quem está online?

Temos 1704 visitantes em linha