Imprimir
Categoria: Maputo
Visualizações: 620

Trabalhadores dos Correios de Moçambique poderão ser reformados, antecipadamente, nos próximos tempos, no quadro de um programa de reestruturação da empresa, segundo um comunicado enviado ao “Notícias”, após a paralisação laboral registada esta semana.

A medida prevê abranger cerca de trezentos e sessenta e dois trabalhadores, de acordo com um plano de reestruturação apresentado pela empresa ao Governo e já aceite, que inclui o pagamento de dívidas com colaboradores e fornecedores acumuladas ao longo de mais de uma década.

Para o efeito, uma comissão multissectorial foi já criada ao abrigo do despacho conjunto dos ministros da Economia e Finanças e Transportes e Comunicações, Banco de Moçambique e do sindicato do ramo, encontrando-se neste momento empenhado na venda de cinco imóveis identificados para financiar a operação.

No mesmo quadro, será lançado um concurso público para a selecção de uma empresa que deverá elaborar a proposta de optimização dos recursos humanos.