PARTICIPANTES no seminário sobre a harmonização da proposta da Estratégia Nacional da Segurança Cibernética, que teve lugar recentemente na cidade de Nampula, acolhem o debate e defendem que  este deve deve ser feito tendo em conta a realidade moçambicana.

Afirmaram que por se tratar de um conjunto de meios e tecnologias que visa prevenir  danos e intrusões ilícitas, os programas de computadores, redes e dados, os riscos a que os usuários dos  sistemas informáticos se submetem diariamente, a política de segurança afigura-se oportuna.

Por seu turno, o director provincial dos Transportes e Comunicações de Nampula, Francisco Paiva Bonzo,  referiu que o Governo moçambicano está a investir, à semelhança dos outros países, na pesquisa e aquisição de novas tecnologias de segurança de informação, em face do crescimento da presença de dispositivos computacionais conectados e consequente aumento de riscos  a ele associados. 

Apontou a realização deste evento, que contou com a participação de entidades governamentais de vários níveis, desde os sectores privado, Justiça, Polícia e sociedade civil, como exemplo do trabalho qu está a ser empreendido pelo Executivo moçambicano para a cibersegurança, que é, na essência, um complemento da segurança patrimonial.

Roubo de identidade, fraude bancária ou do correio electrónico são apontados como sendo os crimes cibernéticos comuns que o país já está a registar, usando as diversas Tecnologias de Informação e Comunicação.

Mesmo havendo a necessidade de que estas cheguem aos distritos, localidades e zonas mais recônditas,

Adilson Gomes, ponto focal para elaboração da Estratégia Nacional de Cibersegurança, defende que encontros do género têm em vista colher contribuições ao nível nacional para a elaboração de um documento que será submetido ao Conselho de Ministros para a sua aprovação.

Mais recentes

Breves

Editorial

EDITORIAL
Sexta, 23 Fevereiro 2018
A TRAGÉDIA que se abateu sobre a cidade de Maputo, na madrugada desta segunda-feira, matando 16 pessoas e ferindo outras tantas, em consequência do deslizamento do lixo nas proximidades do aterro de Hulene, chama à atenção para a necessidade de reflectirmos sobre o... Ler mais..

Primeiro Plano

IMAGE
Pressão social empurra meninas para uniões...
Sexta, 23 Fevereiro 2018
Raparigas da localidade de Massaca, distrito de Boane, queixam-se da pressão social e dizem que está na origem dos casamentos prematuros. Com efeito, é-lhes dito que estando no lar vão dignificar a família e a comunidade, e muitas cedem a este conselho que as empurra para um futuro incerto. Ler mais..

Assim vai o mundo

Preçário dos jornais online

Anual 5.746,00 MT
Semestral
Trimestral 1.436,00 MT
Mensal 478,00 MT
Quinzenal 239,00 MT
Semanal
Diário 18,00 MT

Jornal Noticias

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Domingo

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Desafio

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 58,31 59,47
ZAR 4,74 4,83
EUR 70,23 71,64

25.01.2018   Banco de Moçambique

Opinião & Análise

PARECE haver motivos bastantes para emprestar as palavras do polémico ...
2018-02-24 00:30:00
O SONO é um veneno que embriaga, paralisa o corpo, corta os movimentos e guia ...
2018-02-24 00:30:00
“Ide por todo o mundo, anunciai a Boa Nova a toda criatura” – Mc ...
2018-02-23 00:30:00
Há reportagens antigas  – nos jornais e televisões -  ...
2018-02-23 00:30:00
SÓ posso começar o presente texto dizendo mesmo isto: INAE, já ...
2018-02-23 00:30:00

Conversas ao sábado

  • Publicidade_Versao_Imprensa

Quem está online?

Temos 1953 visitantes em linha