UM caçador furtivo moçambicano foi condenado a 20 anos de prisão por tráfico ilegal de cornos de rinoceronte na África do Sul, anunciou recentemente a Polícia sul-africana.

Mapoyisa Mahlauli foi detido a 17 de Março de 2016 no Parque Nacional Kruger, no nordeste da África do Sul, que faz fronteira com Moçambique.

Naquele dia, os guardas da patrulha do parque foram alertados para tiros e descobriram um rinoceronte branco morto, cujo corno fora cortado.

Os guardas seguiram o rasto dos caçadores e, após uma troca de tiros, o moçambicano foi detido na posse de munições, de uma serra e de cornos de rinoceronte recentemente cortados. O seu cúmplice conseguiu fugir.

O suspeito, de 30 anos, foi considerado culpado de caça ilegal e posse ilegal de arma. “Ele vai cumprir um total de 20 anos de prisão”, afirmou o porta-voz da Polícia, Katlego Mogale.

Em comunicado, a Polícia considerou que este julgamento “envia uma mensagem forte a outros caçadores furtivos”.

Por outro lado, um cidadão chinês foi detido na última sexta-feira na posse de cinco cornos de rinoceronte, no Aeroporto Internacional de Joanesburgo, quando se preparava para embarcar com destino a Hong Kong. Os cornos foram encontrados na sua bagagem, embrulhados em papel de alumínio.

Na África do Sul há cerca de 20.000 rinocerontes, cerca de 80 por cento da população mundial, mas a caça furtiva desta espécie bateu recordes nos últimos anos, com mais de 7.100 mortos na última década.

O valor do quilograma de corno de rinoceronte pode chegar aos 60.000 dólares norte-americanos no mercado negro e este produto é sobretudo procurado pela medicina tradicional chinesa, mas os seu benefícios terapêuticos ainda não foram provados cientificamente.

(Lusa)

Mais recentes

Breves

Editorial

EDITORIAL
Sexta, 23 Fevereiro 2018
A TRAGÉDIA que se abateu sobre a cidade de Maputo, na madrugada desta segunda-feira, matando 16 pessoas e ferindo outras tantas, em consequência do deslizamento do lixo nas proximidades do aterro de Hulene, chama à atenção para a necessidade de reflectirmos sobre o... Ler mais..

Primeiro Plano

IMAGE
Pressão social empurra meninas para uniões...
Sexta, 23 Fevereiro 2018
Raparigas da localidade de Massaca, distrito de Boane, queixam-se da pressão social e dizem que está na origem dos casamentos prematuros. Com efeito, é-lhes dito que estando no lar vão dignificar a família e a comunidade, e muitas cedem a este conselho que as empurra para um futuro incerto. Ler mais..

Assim vai o mundo

Preçário dos jornais online

Anual 5.746,00 MT
Semestral
Trimestral 1.436,00 MT
Mensal 478,00 MT
Quinzenal 239,00 MT
Semanal
Diário 18,00 MT

Jornal Noticias

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Domingo

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Desafio

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 58,31 59,47
ZAR 4,74 4,83
EUR 70,23 71,64

25.01.2018   Banco de Moçambique

Opinião & Análise

PARECE haver motivos bastantes para emprestar as palavras do polémico ...
2018-02-24 00:30:00
O SONO é um veneno que embriaga, paralisa o corpo, corta os movimentos e guia ...
2018-02-24 00:30:00
“Ide por todo o mundo, anunciai a Boa Nova a toda criatura” – Mc ...
2018-02-23 00:30:00
Há reportagens antigas  – nos jornais e televisões -  ...
2018-02-23 00:30:00
SÓ posso começar o presente texto dizendo mesmo isto: INAE, já ...
2018-02-23 00:30:00

Conversas ao sábado

  • Publicidade_Versao_Imprensa

Quem está online?

Temos 1922 visitantes em linha