O DEFESA-CENTRAL Neto, um dos três sobreviventes da equipa da Chapecoense, foi salvo de ficar paraplégico por uma placa de titânio de 48 milímetros de altura e quatro de espessura colocada nas suas costas.

O objecto, intacto após o trágico acidente de avião da madrugada de 29 de Novembro, serviu de protecção ao jogador brasileiro. Como? É o que vai saber a seguir.

A história remonta a 24 de Fevereiro, na vitória da Chape sobre o Metropolitano (3-0)a contar para o campeonato Catarinense. Neto sofreu uma entrada dura e ficou, por momentos, paralisado no relvado. O embate com Matheus, avançado do Metropolitano, deixou Neto com lesões entre as quarta, quinta e sexta vértebras.

Daí resultou uma hérnia cervical traumática.

É aqui que surge a placa de titânio, para fixar o problema do central brasileiro nas costas. A 23 de Maio, Neto foi operado por Marcos André Sonagli, médico do clube – o mesmo que viajou para a Colômbia em auxílio aos sobreviventes brasileiros da tragédia aérea. A placa evitou o risco de compressão que o jogador, com o passar dos anos, poderia sofrer na medula.

O JOGADOR NÃO SABE DE TRAGÉDIA

Entretanto, Neto não se lembra do acidente aéreo que vitimou a maior parte da delegação da Chapecoense, no dia 29 de Novembro, nos arredores da cidade colombiana de Medellín. Segundo informações da TV Globo, o jogador perguntou aos médicos como foi a partida contra o Atlético Nacional e por que estava tão ferido.

Carlos Mendonça, um dos médicos da Chapecoense, afirmou que por enquanto Neto não saberá a verdade devido ao seu delicado estado de saúde. “Há uma recomendação da psicóloga para não dizermos de modo a evitar um choque emocional ao paciente. Isso seria prejudicial para a sua recuperação clínica”, disse Mendonça.

Versão-Impressa


Breves

Editorial

EDITORIAL
Sexta, 23 Junho 2017
DOIS momentos marcaram esta semana o contacto entre o Banco de Moçambique e a comunicação social, nomeadamente o ponto de situação da economia nacional e os esclarecimentos à volta do processo que culminou com a venda do Banco Moza à Kuhanha –... Ler mais..

Primeiro Plano

IMAGE
Mandimba faz de tudo para não passar fome
Terça, 27 Junho 2017
Há cada vez menos pessoas a se envolverem no cultivo e comercialização de tabaco, no distrito de Mandimba, província de Niassa, desânimo associado à falta de chuvas que se registou na campanha agrária passada e que provocou prejuízos enormes aos produtores. Ler mais..

Assim vai o mundo

Preçário dos jornais online

Anual 5.746,00 MT
Semestral
Trimestral 1.436,00 MT
Mensal 478,00 MT
Quizenal 239,00 MT
Semanal
Diário 18,00 MT

Jornal Noticias

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Domingo

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Desafio

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 59,83 60,97
ZAR 4,66 4,75
EUR 66,81 68,07

22.06.2017   Banco de Moçambique

Opinião & Análise

UM dos temas mais debatidos nos últimos dias, no país, tem a ver com a ...
2017-06-28 07:45:45
UM jornal da praça publicou recentemente uma entrevista concedida pelo ...
2017-06-28 07:43:52
CONTRA as minhas próprias convicções, sou impelido a concordar ...
2017-06-27 06:45:03
ESTÁ um frio do catano. Me penetra até aos ossos, que os imagino ...
2017-06-27 06:43:12
EM 1975, eu ainda era pequeno. Com a idade que tinha, naturalmente não me ...
2017-06-26 07:35:13

Conversas ao sábado

  • Publicidade_Versao_Imprensa

Quem está online?

Temos 2488 visitantes em linha