Director: Júlio Manjate   ||  Director(a) Adjunto(a): 

ACABOU em Kazan o sonho brasileiro de reconquistar o mundo do futebol com o hexacampeonato.

A Bélgica travou, na noite de ontem, a turma do Brasil com um triunfo por 2-1 e qualificou-se para as meias-finais da competição, fase na qual vai medir forças com a França.

O Brasil começou por assustar em duas bolas paradas (Thiago Silva chegou a acertar no poste), mas seria a Bélgica a devolver na mesma moeda, mas com maior eficácia. Aos 13', na sequência de um canto, Kompany desviou de cabeça e a bola tabelou em Fernandinho antes de enganar Alisson.

Bem organizada, com uma linha de quatro a defender (em vez do 3x5x2 utilizado até agora), a Bélgica convidou então o adversário a subir para depois tentar explorar o contragolpe. Um cenário que desenhou na perfeição aos 31', com Lukaku a baixar e a organizar com qualidade para uma finalização perfeita de DeBruyne.

Totalmente manietado no primeiro tempo, o Brasil foi obrigado a transfigurar-se. Trocou Willian por Firmino e mais tarde Gabriel Jesus por Douglas Costa. E melhorou de forma flagrante. Mas só conseguiu traduzir em golos essa melhoria aos 76', já depois de Renato Augusto ter sido lançado para um cabeceamento perfeito entre Kompany e Vertonghen.

Com 2-1 no marcador, o Brasil carregou ainda mais e esteve perto de empatar, primeiro por Renato Augusto (remate desimpedido no corredor central), depois por Coutinho, que atirou para as bancadas uma assistência perfeita de Neymar, já dentro da área belga. Foi o penúltimo suspiro (o último foi um remate de Neymar para defesa enorme de Courtois) de mais um candidato, talvez o candidato dos candidatos, que viaja mais cedo para casa.

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction