Director: Júlio Manjate   ||  Directora Adjunta: Delfina Mugabe

Moçambique encerrou a sua participação na modalidade de atletismo nos Jogos Desportivos da CPLP, que decorrem em São Tomé desde sábado, com um total de 21 medalhas.

O atletismo adaptado, mais uma vez, teve uma excelente prestação e contribuiu com o maior número de medalhas, num total de 12, sendo 11 de ouro e uma de prata.
O atletismo convencional teve nove, sendo uma de ouro, cinco de prata e três de bronze.
A nível individual, destaque para Elisabeth Guambe e Amade Mucavele, nos T13, que conquistaram quatro medalhas cada, nos 100, 200, 400 metros e salto em comprimento. É caso para dizer que os dois atletas ganharam todas as provas em que participaram nos dois dias que decorreu a modalidade.
Arlindo Jone, nos T12, foi outro atleta que teve uma participação digna de realce, com três medalhas de ouro. Ganhou nos 100, 200 e 400 metros. Aliás, também venceu em todas as provas em que participou.
Rosa Banze, nos T12, ficou com a medalha de prata nos 100 metros, mas terminou a prova lesionada, não tendo participado nos 200, 400 metros e salto em comprimento, provas nas quais estava inscrita.
No atletismo convencional, destaque vai para Nelson Congolo, de Gaza, descoberto no último festival nacional dos Jogos Escolares, que conseguiu ouro nos 800 metros, tendo igualmente feito parte da estafeta olímpica que conquistou a medalha de bronze.
Shelsea Catarina, que se espera muito dela, pelo menos uma medalha de ouro, terminou em segundo lugar (prata), tanto nos 400, como nos 800 metros, tendo sido batida por uma portuguesa em ambas as provas.
António Machava e Édio Mussacate dominaram o pódio dos 400 metros, ao amealharem as medalhas de prata e bronze, respectivamente.
Elina Mujovo ganhou prata nos 400 metros.
Afonso Zango não foi para além do bronze nos 100 metros.
Nas estafetas olímpicas, Moçambique ficou com prata em femininos e bronze em masculinos.


Selecção de futebol perde infantilmente


OS “Mambinhas” foram derrotados ontem de forma vergonhosa e infantilmente pela sua congénere de Timor Leste, por 4-3, na sua estreia no Grupo “B” do torneio de futebol.
Contra uma das equipas mais fracas da competição - perdera no dia anterior com Cabo Verde, por 4-1 - os “Mambinhas” até saíram para o intervalo a vencer, por 3-0.
Mas, contra todas as previsões e para o espanto do público presente no estádio, Moçambique começou a ceder espaço e a sofrer golos de foram infantil. O último resultou de um erro clamoroso do guarda-redes, que defendeu com as mãos um atraso dum colega, isto no período de compensação. Na sequência do livre, os timorenses terminaram com o sonho dos moçambicanos.
Os “Mambinhas” voltam a jogar na quarta-feira, pelas 10:00 horas, frente ao Brasil.
Na quinta-feira, jogam com Cabo Verde.

Gil Carvalho, em São Tomé

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction