Director: Júlio Manjate   ||  Director(a) Adjunto(a): 

O MÉDIO croata Luka Modrić ganhou ontem o Prémio “The Best” na gala anual da FIFA, em Londres, numa cerimónia em que não esteve presente o português Cristiano Ronaldo, actualmente ao serviço da Juventus. Entre as mulheres, brasileira Marta levou o troféu pela sexta vez.

Tal como faziam crer os sinais acumulados antes da cerimónia, o médio da selecção croata e do Real Madrid, que já tinha arrecadado também o prémio de melhor jogador do ano para a UEFA e do último Campeonato do Mundo, acabou conquistando o mais cobiçado título.

Modrić bateu assim a concorrência de Cristiano Ronaldo e do egípcio Mohamed Salah, os outros dois finalistas do prémio atribuído pela FIFA, e tornou-se o primeiro jogador a furar o duopólio de Ronaldo e do argentino Messi nos prémios de melhor do mundo desde 2008.

No discurso de vitória, o médio croata começou por endereçar os parabéns também a Mohamed Salah e Cristiano Ronaldo pela "fantástica época" que tiveram. E acabou a constatar que "este prémio mostra que todos os sonhos podem tornar-se realidade, com trabalho árduo e alguma sorte", agradecendo ainda a fonte de inspiração que foi, para ele, "a geração de 98" da Croácia, que chegou às meias-finais do Mundial desse ano, em França.

A gala da FIFA, em Londres, ficou de resto marcada pela ausência do internacional português, que terá alegado razões desportivas para não marcar presença na passagem de testemunho, pretendendo concentrar-se no jogo que a Juventus tem na próxima quarta-feira frente ao Bolonha, em jornada da Série A italiana.

"CRISTIANO LEVA ISTO MUITO A SÉRIO"

"Cristiano leva estas coisas muito a sério", tinha afirmado Luka Modrić, à entrada para o Royal Festival Hall, onde decorreu a gala da FIFA. O médio croata revelou que desta vez, ao contrário do que sucedera aquando do prémio da UEFA, não trocou mensagens com o português: "Não, desta vez não falei com ele."

Cristiano Ronaldo também não compareceu igualmente na cerimónia de melhor do ano da UEFA, fazendo então valer a seu sentimento de injustiça por não ter sido o premiado.

Também o argentino Lionel Messi, que pela primeira vez em 12 anos não fez parte dos três finalistas a um prémio de melhor do ano da FIFA, esteve ausente em Londres. O jogador do Barcelona alegou motivos familiares.

Segundo o jornal Marca, a ausência dos dois craques que têm dominado os prémios na última década não caiu bem junto da FIFA, com o jornal a citar fonte do organismo a referir que Messi e Ronaldo "estão a desprestigiar o futebol" ao não marcarem presença na gala em Londres: "Prejudicam o desporto e prejudicam-se a eles próprios”, referiu.

Luka Modrić, de 33 anos, teve uma época recheada de êxitos, muitos deles partilhados com Cristiano Ronaldo no Real Madrid: mais uma Liga dos Campeões, a Supertaça europeia, a Supertaça espanhola e o Mundial de clubes. Além disso, foi a principal figura da selecção da Croácia, que pela primeira vez chegou a uma final de um Campeonato do Mundo de futebol (onde foi derrotada pela França) e foi mesmo eleito o melhor jogador do torneio, disputado na Rússia no último Verão.

"A melhor temporada da minha vida", disse o croata, ainda antes de ser anunciado como The Best. Agora, tem um troféu para o comprovar.

Entretanto, Cristiano Ronaldo não ficou em branco na cerimónia da FIFA. Pela 12.ª temporada consecutiva, o avançado português integrou o onze do ano, assim composto: De Gea; Daniel Alves, Raphael Varane, Sergio Ramos, Marcelo; Luka Modrić,N'Golo Kanté, Eden Hazard; Lionel Messi, Kylian Mbpapé e Cristiano Ronald. (Diário de Notícias)

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction