Director: Júlio Manjate   ||  Director(a) Adjunto(a): 

FOI já ao apagar das luzes que o defesa Elias fez explodir de alegria os adeptos do Ferroviário de Maputo.

O golo dos “locomotivas” esteve à vista desde os primeiros minutos, pois foram várias as oportunidades que a equipa da casa criou, perante um Ferroviário da Beira que tudo fez para manter a sua baliza inviolável.
O jogo iniciou a um ritmo lento.

As duas equipas pareciam estar em fase de estudo mútuo e algo nervosas e isso reflectiu-se em inúmeros passes falhados. Embora os "locomotivas" de Maputo procurassem assumir o controlo de jogo, o homónimo da Beira mostrava-se mais à leste nas transições, apostando num futebol directo para os homens da frente, Maninho e João.

Mas foi com Edson que surgiu a primeira situação de perigo. Andro, muito bem no passe, colocou o defesa esquerdo em situação para marcar, mas este deslumbrou-se e embrulhou-se com a bola. Estavam jogados 16 minutos e os beirenses davam o primeiro alerta à defesa contrária que até aqui estava impecável com a dupla de “centrais” Jeitoso e Chico a darem conta do recado.

Num 4x4x2 ofensivo, o Ferroviário de Maputo procurava criar desequilíbrios com o apoio de Sidique, que sempre subia para apoiar o ataque. Esta estratégia por pouco resultava em golo quando o lateral direito “locomotiva”, através de um remate desferido na zona da quina da grande área, pôs à prova Soarito, que com uma palmada defendeu a bola para frente. A partir desse momento, os liderados de Nelson Santos cresceram e, aos 32 minutos, Kamo Kamo, na sequência de um livre apontado à entrada da grande área, rematou colocado, levando a bola a passar ao lado do poste. Kito e Liberty "alimentavam", a meio campo, todo jogo ofensivo dos "locomotivas" da capital perante a falta de argumentos de Fabrice e Thomas, ambos com a missão de travar o ímpeto ofensivo do conjunto da casa e que só não saiu a ganhar ao intervalo devido à ineficácia. Aos 34 e 36 minutos, Kamo Kamo e Kito, este último com o guarda-redes fora da jogada, erraram no alvo.

Os comandados de João Chissano estavam perdidos em campo de tal forma que o “capitão”  Maninho não aproveitou um brinde de Kito. O médio fez um passe para o guarda-redes sem se aperceber que o avançado estava por perto. O certo é que Maninho deixou a bola passar mesmo à frente de si, julgando que estivesse em fora-de-jogo. João Chissano é que não gostou da brincadeira e ficou extremamente irritado com a falta de concentração de Maninho, que antes do final da primeira parte teve uma ocasião para marcar, mas cabeceou para as nuvens.

De forma surpreendente, o Ferroviário da Beira entrou melhor. Maninho, que tinha feito uma primeira parte desastrada,   fez uma boa assistência para João, que só com Frank pela frente rematou por cima. O regresso mais arrojado dos beirenses contrastava com um futebol mais lento dos maputenses, sem aquele fulgor dos últimos 20 minutos da etapa complementar. Só aos 10  minutos do encontro é que os comandados de Nelson Santos voltaram a criar perigo e aos 44 minutos chegaram ao golo com toda justiça, com Elias, tal como ponta-de-lança, a antecipar-se à defesa e a fazer um golo precioso.
Celso Alvação fez uma arbitragem tranquila.

FICHA TÉCNICA

ÁRBITRO: Celso Alvação; auxiliado por Teófilo Mongói e Venestâncio Cossa. Quarto árbitro: Zefanias Chijamela.

FER. MAPUTO: 270 Frank; 272 Sidique , 274 Jeitoso, 279 Chico e 291 Elias; 282 Kito; Paulana (Parkim) 280 Liberty e 284 Diogo (285 Gito); 287 Kamo Kamo e 293 Kelo.
FER.BEIRA: 191 Soarito; Marcos, 193 Norberto, 194 Mambucho e 196 Edson; Thomas, 203 Fabrice (Dércio), 206 Andro e 205 Sunde (199 Aurio); 214 Maninho e 208 João (213 Babo).

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction