Director: Júlio Manjate   ||  Directora Adjunta: Delfina Mugabe

A Escola Secundária Unidade T-3 acolhe, no próximo sábado (15), a cerimónia de lançamento do torneio Titanic em futebol feminino.

Quatro equipas participam deste torneio, nomeadamente, Estado-Maior (das Forças Armadas de Moçambique); Esperança, de Nkobe; Nova Aliança, de Mahlampswene; e Maniga Futebol Clube, do bairro Patrice Lumumba.

Segundo um comunicado de imprensa a que o “Notícias” teve acesso, o torneio decorre pela primeira vez e é organizado pela Associação do Desporto Recreativo do bairro T-3.

Está previsto que logo que terminar o torneio feminino, comece, no mês de Outubro, o Titanic em masculinos.

Todos os jogos vão decorrer no “Arena Staduim T-3”, cujo calendário é o seguinte:

Calendário de Jogos:

15 de Setembro de 2018

- Sábado às 14h: Esperança de Nkobe x FADM.

- Sábado às 15.30h: Nova Aliança x Maniga.

22 de Setembro de 2018

- Sábado às 14h: FADM x Nova Aliança.

- Sábado às 15.30h: Maniga x Esperança de Nkobe.

29 de Setembro de 2018

- Sábado às 14h: Esperança de Nkobe x Nova Aliança.

- Sábado às 15.30h: FADM x Maniga.

Comments

O FERROVIÁRIO de Maputo desloca-se amanhã à Matola “C” para medir forças com a Liga Desportiva, em partida de abertura da 25.ª jornada do Moçambola, sob alerta máximo, pois em caso de deslize arrisca-se a perder a liderança para UD Songo, que joga domingo em Nacala frente ao Ferroviário local.

O Ferroviário e o Songo estão separados por um ponto (47-46), a maior para os “locomotivas”, que amanhã têm um difícil teste frente aos “muçulmanos”, que actualmente ocupam o quarto lugar com 38.

Aliás, a Liga está muito interessada numa vitória, pois seria o relançamento da equipa à corrida ao título, considerando que tem ainda um jogo em atraso.

O jogo é de difícil prognóstico, sobretudo por se tratar de uma ponta final de um campeonato que promete terminar de forma dramática. Em Nacala, o Ferroviário bate-se com o campeão em título, UD Songo.

Para os “hidroeléctricos”, não há alternativa senão vencer o encontro, pois outro resultado pode deixar marcas dolorosas na corrida pela revalidação do título. Quanto aos representantes de Nacala, os três pontos significariam a confirmação da manutenção.

Além do jogo Liga-Ferroviário, teremos ainda amanhã o duelo entre ENH e Incomáti, duas equipas que ainda discutem a manutenção. Os “hidrocarbonetos”, em oitavo lugar, com 31 pontos, têm alguma margem de erro, mas os “açucareiros”, no 13.º posto, estão expressamente proibidos de deslizar.

No domingo, o destaque vai para a deslocação do Maxaquene a Chibuto, um terreno que nunca foi fértil para os “tricolores”. Ademais, os “guerreiros” vêm de duas derrotas seguidas, pelo que perante os seus adeptos procurarão reconciliação com uma vitória frente ao Maxaquene.

 O Chibuto está na sexta posição com 36 pontos, mais um que o Maxaquene, no sétimo, situação que coloca a partida com um interesse extra. Em Quelimane, o 1.º Maio bate-se com o Sporting de Nampula, dois aflitos sem margem de erro. O Ferroviário da Beira, equipa que tem vindo a fazer uma campanha surpreendentemente negativa, recebe o Desportivo de Nacala. Em Nampula, o Ferroviário recebe o Costa do Sol. Os “locomotivas”, em terceiro lugar, com 39, ainda sonham com o título, enquanto ao Costa do Sol apenas resta a luta pela honra.

Na Soalpo há um “derby” da província de Manica entre o Textáfrica e a UP. Para os “universitários”, o jogo é de tudo ou anda, não estivessem no aflitivo 14.º lugar e com 24 pontos na tabela classificativa. Para o Textáfrica, uma vitória colocaria a equipa ainda na rota do título.

Todos os jogos têm início às 15:00 horas.

Comments

A SELECÇÃO Nacional feminina de futebol defronta esta tarde (13.00 horas) a sua congénere dos Camarões em desafio referente à jornada inaugural do Grupo “B” do Torneio COSAFA, que arrancou ontem na cidade portuária de Port-Elizabeth, na África do Sul, devendo terminar no dia 22 de Setembro. A partida realiza-se no Wolfson Stadium, em Nelson Mandela Bay.

Passar da fase de grupos constitui a prioridade traçada pela equipa técnica orientada por Cláudio Macapa, novo técnico do combinado nacional. Macapa disse que estão criadas as condições para que Moçambique encare os seus adversários de peito aberto e com respeito.

“Sabemos perfeitamente que estamos num grupo difícil, mas isso não nos inibirá de continuar focados nos objectivos que pretendemos alcançar. Enfrentaremos um adversário forte e com história nas provas africanas e não só. Não nos iremos curvar mesmo ciente das naturais adversidades. Temos uma equipa mentalmente forte e capaz de brigar por uma vitória”, afirmou o técnico da selecção.

De referir que Camarões, que conseguiu a qualificação para o último Campeonato Mundial Feminino da FIFA no Canadá, em 2015, e esteve igualmente nos Jogos Olímpicos de Londres, há três anos, tal como a Zâmbia, são os adversários com os quais as meninas de Cláudio Macapa fecharão a fase de grupos.

Lembrar que na edição passada a Zâmbia se contentou com a medalha de bronze, depois de derrotar a selecção do Quénia, por 4-2, conquistando desse modo a terceira posição no torneio. 

A formação do Lesotho será um dos adversários que a equipa de todos nós terá de afastar do seu caminho caso queira lograr sucesso nos objectivos que persegue. As representantes moçambicanas defrontam as basutho, no sábado, quando forem 10.00 horas.

As 12 equipas serão divididas em três grupos, cada um contendo quatro. Segundo reza o regulamento da prova, apenas a melhor classificada de cada grupo avançará para as meias-finais, juntamente com o segundo melhor classificado de todas séries.

Recorde-se que a África do Sul é a campeã em título, tendo batido na final o Zimbabwe, por 2-1.

NINICA CUTA

Estamos preparadas

“ESTAMOS todas com a moral em cima. Jogaremos diante de um adversário forte e que tem também os mesmos objectivos que os nossos, mas, tal como disse, antes o nosso objectivo passa por ganhar o jogo de hoje que é para alimentar a esperança de transitar à fase seguinte. Estamos preparadas e motivadas para darmos o nosso melhor. Sinto-me especial por fazer parte deste grupo, por ser estreante e, segundo, por merecer a confiança da equipa técnica. Estamos aqui para dar tudo de nós e representar de forma digna o nosso país”, referiu.

CELMA

É importante ganhar

“É IMPORTANTE vencer o jogo de hoje. Sabíamos claramente que não teríamos vida fácil, pois em futebol não existem adversários fáceis. O jogo de hoje não foge à regra. Vamos de tudo fazer para resgatar a imagem desta selecção e em particular do futebol feminino. Há confiança no grupo e acreditamos que é possível ultrapassar este adversário e os demais no grupo. De tudo faremos para não defraudar as expectativas dos moçambicanos. Sinto-me orgulhosa fazer parte deste grupo e de poder dar o meu contributo ajudando a equipa a alcançar o objectivo traçado, que é de passar da fase de grupos e conquistar a taça”, anotou.

Raimundo Zandamela, EM Port Elizabeth

Comments

FOI a primeira vez desde que a Selecção Nacional é comandada por Abel Xavier que o Estádio Nacional do Zimpeto (ENZ) conheceu uma lotação esgotada. Estádio quase a transbordar na tarde/noite de sábado para receber uns guineenses que só não saíram dali com os três pontos no bolso graças a uma conjugação de factores que não cabem nestas linhas.

Comments

A TARDE de hoje será daquelas que as atenções de todo um país estarão centradas no futebol. É dia de romaria ao Estádio Nacional do Zimpeto. Serão milhares de adeptos trajados a rigor, de bandeiras em punho e cachecóis à volta do pescoço, tudo para ver a Selecção Nacional jogar, a partir das 17:00 horas, com a Guiné-Bissau em partida da segunda jornada do Grupo “K” de qualificação para o Campeonato Africanos das Nações (CAN-Camarões 2019).  Leia mais

Comments
Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction