O país registou, em Julho, uma inflação mensal de -0,50%, segundo dados divulgados ontem pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Segundo esta entidade, a inflação acumulada situou-se em 3,31% e a homóloga em 16,17%.

Com efeito, os dados recolhidos nas cidades de Maputo, Beira e Nampula, em Julho, indicam que o país registou, face ao mês anterior, uma queda do nível geral de preços na ordem de -0,50%. A divisão de alimentação e bebidas não-alcoólicas foi a de maior impacto na queda, tendo contribuído com 0,59 pontos percentuais (pp) negativos.

Analisando a inflação mensal por produto, há a destacar a queda dos preços de tomate (13,4%), amendoim (9,9%), veículos automóveis em segunda mão (2,8%), carapau (1,8%), gás para cozinha (14,2%), óleo alimentar (2,7%) e alface (11,0%). Estes produtos contribuíram no total da inflação mensal com 0,53 pp negativos.

De Janeiro a Julho o país registou um aumento do nível geral de preços na ordem de 3,31%. A divisão de restaurantes, hotéis, cafés e similares foi a principal responsável por esta tendência, ao contribuir com aproximadamente 0,79pp positivos.

Desagregando a inflação acumulada por produto destaque vai para o aumento dos preços da gasolina, do pão de trigo, do carvão vegetal, refeições em restaurantes, cerveja, ensino superior e transportes semicolectivos urbanos e suburbanos de passageiros, que comparticiparam com 2,87pp positivos no total da inflação acumulada.

Relativamente a igual período de 2016, o INE diz que o país registou um aumento de preços na ordem de 16,17%. A divisão de vestuário e calçado foi, em termos homólogos, a de maior agravamento de preços, com 22,88%.

Entretanto, os três centros urbanos de referência para a recolha de preços para o IPC Nacional registaram quedas nos respectivos níveis de preços face ao mês de Junho. Assim, as cidades de Maputo e Beira tiveram quedas acima da média, com 0,60% e 0,54%, respectivamente, enquanto Nampula registou uma queda mais moderada (0,25%).

De Janeiro a Julho, Maputo registou a inflação mais alta, 4,30%, seguida por Nampula, 2,90%, e Beira, 1,13%.

Em termos homólogos, Nampula, Maputo e Beira registaram agravamentos nos respectivos níveis gerais de preços na ordem de 17,14%, 16,52% e 13,77%, respectivamente.

Breves

Editorial

EDITORIAL
Sexta, 20 Outubro 2017
O PRESIDENTE da República, Filipe Nyusi, manifestou há dias, e de forma particularmente severa, a sua preocupação em relação aos elevados índices de corrupção que se registam no país, tanto no sector público quanto no... Ler mais..

Primeiro Plano

IMAGE
Caia vira corredor de desenvolvimento
Quinta, 19 Outubro 2017
O ADMINISTRADOR do distrito de Caia, João Saize, considerou, há dias, em entrevista ao nosso Jornal, que nos últimos oito anos a região se transformou num verdadeiro corredor de desenvolvimento, com a entrada em funcionamento da Ponte Armando Guebuza, em Agosto de 2009. Ler mais..

Assim vai o mundo

Preçário dos jornais online

Anual 5.746,00 MT
Semestral
Trimestral 1.436,00 MT
Mensal 478,00 MT
Quinzenal 239,00 MT
Semanal
Diário 18,00 MT

Jornal Noticias

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Domingo

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Desafio

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 60,70 61,84
ZAR 4,43 4,51
EUR 71,53 72,88

11.10.2017   Banco de Moçambique

Opinião & Análise

LOCALIZADA no extremo norte da província de Cabo Delgado, fazendo fronteira ...
2017-10-22 23:30:00
FRETILIN é nome de um dos movimentos que lutaram pela independência de ...
2017-10-22 23:30:00
NA semana passada vimos mais um acto mediatizado de demolições de ...
2017-10-22 23:30:00
HÁ alguns anos, o Governo do ex- presidente moçambicano, Joaquim ...
2017-10-20 23:30:00
MAIS um linchamento ocorreu ao princípio desta semana na cidade da Beira, ...
2017-10-20 23:30:00

Conversas ao sábado

  • Publicidade_Versao_Imprensa

Quem está online?

Temos 2169 visitantes em linha