BARACK Obama reconheceu, no seu último discurso, que apesar do carácter histórico da sua eleição como primeiro presidente negro, o racismo continua vivo nos EUA e que há “mais trabalho a fazer” para eliminar os preconceitos contra minorias.

“Depois da minha eleição, falou-se muito de uns Estados Unidos pós-raciais. Essa visão, ainda que bem-intencionada, nunca foi realista, porque a raça continua a ser uma força potente e frequentemente divisiva da nossa sociedade”, disse Obama, no seu último discurso como Presidente em Chicago.

Não esquecendo as polémicas em torno do seu sucessor, Obama alertou, na terça-feira à noite (madrugada de hoje, quarta-feira, em Maputo), que a democracia norte-americana enfrenta um duro teste, e apelou aos seus apoiantes que ‘passem o testemunho’ de modo a criar um novo “pacto social”.

“A democracia requer uma noção básica de solidariedade. Apesar de todas as nossas diferenças, estamos todos juntos nisto. Vamos vencer ou falhar juntos. Todos nós, independentemente do partido, devemos entregarmo-nos à tarefa de reconstruir as nossas instituições democráticas”, afirmou, adaptando o seu slogan de campanha “Yes we can” (“Sim, podemos) para “Yes we did” (“Sim, fizemos”).

Apesar de nunca mencionar directamente Trump, o Presidente reiterou o seu compromisso com uma transferência pacífica de poder: “Depende de todos nós assegurar que o nosso Governo nos pode ajudar a ultrapassar os muitos desafios que ainda enfrentamos”.

Eleito em 2008, Obama defendeu que o seu país é hoje “um lugar melhor e mais forte” e atribuiu esses desenvolvimentos aos norte-americanos. “Vocês foram a mudança”, afirmou.

Perante cerca de 20 mil pessoas que se juntaram no centro de convenções McCormick Place de Chicago – algumas gritando repetidamente “Mais quatro anos” – Obama agradeceu aos seus concidadãos por o terem feito um “melhor” Presidente e um “melhor homem” nos últimos oito anos.

Versão-Impressa


Mais recentes

Breves

Editorial

EDITORIAL
Sexta, 23 Junho 2017
DOIS momentos marcaram esta semana o contacto entre o Banco de Moçambique e a comunicação social, nomeadamente o ponto de situação da economia nacional e os esclarecimentos à volta do processo que culminou com a venda do Banco Moza à Kuhanha –... Ler mais..

Primeiro Plano

IMAGE
Ponte Dona Ana: Obras da passadeira relançam...
Terça, 20 Junho 2017
OS habitantes do vale do Zambeze, de que fazem parte as províncias de Manica, Sofala, Tete e Zambézia, estão bastante optimistas no incremento das trocas comerciais, quando for concluída, próximo mês, a reabilitação e iluminação da passadeira na ponte Dona Ana, que liga a vila municipal de Nhamayabwe, distrito de Mutarara, em... Ler mais..

Assim vai o mundo

Preçário dos jornais online

Anual 5.746,00 MT
Semestral
Trimestral 1.436,00 MT
Mensal 478,00 MT
Quizenal 239,00 MT
Semanal
Diário 18,00 MT

Jornal Noticias

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Domingo

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Desafio

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 59,83 60,97
ZAR 4,66 4,75
EUR 66,81 68,07

22.06.2017   Banco de Moçambique

Opinião & Análise

QUIS o destino que eu escalasse, há dias, a República do Sudão, ...
2017-06-24 08:33:52
FOI no Sazária que naquela manhã do segundo dia da minha estadia em ...
2017-06-24 08:31:46
OS dias que correm são bastante férteis em debates relacionados com a ...
2017-06-23 08:16:46
De tanto se falar dos famosos Mercedes Benz ora comprados para ...
2017-06-23 08:10:04
O OCIDENTE, com os Estados Unidos da América à cabeça, ...
2017-06-23 08:00:54

Conversas ao sábado

  • Publicidade_Versao_Imprensa

Quem está online?

Temos 2914 visitantes em linha