O PAPA Francisco pediu ontem o perdão de Deus pelos “pecados e falhas da Igreja e dos seus membros” envolvidos no genocídio do Ruanda em 1994, que causou cerca de 800 mil mortos, essencialmente da minoria tutsi.

A declaração do Vaticano seguiu-se a um encontro entre Francisco e o Presidente do Ruanda, Paul Kagame.

Em Novembro, o Governo ruandês considerou que o Vaticano deveria pedir perdão pelo papel de alguns representantes da Igreja no genocídio.

Em concreto, segundo o comunicado, o Papa pediu desculpas por “aqueles sacerdotes, religiosos e religiosas que cederam ao ódio e à violência, traindo a sua própria missão evangélica”.

Kagame, acompanhado da mulher, esteve ontem com Papa Francisco durante cerca de 20 minutos, numa atmosfera descrita como “cordial” por jornalistas que foram mantidos à distância.

O Papa ofereceu ao Presidente ruandês uma medalha representando “um deserto que se tornou um jardim”, numa alusão ao país em reconstrução após o genocídio, e recebeu de Kagame uma vara tradicional africana “para convocar as pessoas”.

Actualmente cerca de metade dos ruandeses são católicos, depois de muitos se terem voltado para as igrejas pentecostais após o genocídio.

A Igreja católica foi por diversas vezes posta em causa devido à sua proximidade com o regime extremista hutu da época do genocídio e pelo envolvimento nos massacres de padres e de religiosos, vários dos quais foram julgados e alguns condenados.

A 21 de Novembro, a Igreja católica ruandesa, numa carta assinada pelos nove bispos do país, pediu perdão por todos os cristãos que tenham estado implicados no genocídio.

 

Versão-Impressa


Mais recentes

Breves

Editorial

EDITORIAL
Sexta, 16 Junho 2017
A CIDADE de Tete acolheu semana passada o fórum de infra-estruturas que, pela sua importância, contou com a participação do Presidente da República, Filipe Nyusi. O evento destinava-se a mobilizar recursos de forma a priorizar acções nas... Ler mais..

Primeiro Plano

IMAGE
Ponte Dona Ana: Obras da passadeira relançam...
Terça, 20 Junho 2017
OS habitantes do vale do Zambeze, de que fazem parte as províncias de Manica, Sofala, Tete e Zambézia, estão bastante optimistas no incremento das trocas comerciais, quando for concluída, próximo mês, a reabilitação e iluminação da passadeira na ponte Dona Ana, que liga a vila municipal de Nhamayabwe, distrito de Mutarara, em... Ler mais..

Assim vai o mundo

Preçário dos jornais online

Anual 5.746,00 MT
Semestral
Trimestral 1.436,00 MT
Mensal 478,00 MT
Quizenal 239,00 MT
Semanal
Diário 18,00 MT

Jornal Noticias

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Domingo

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Desafio

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 59,83 60,97
ZAR 4,66 4,75
EUR 66,81 68,07

22.06.2017   Banco de Moçambique

Opinião & Análise

GOSTEI da sua crónica, mas queria lhe dizer que os distritos de ...
2017-06-22 08:23:06
A LEI e a ética são duas ordens normativas que coincidem no objectivo ...
2017-06-21 07:50:38
CIRCULO pelas bandas do Alto-Maé, num destes dias e dei de “cara” ...
2017-06-21 07:47:24
OS povos moçambicano e zimbabweano são irmãos e vizinhos desde ...
2017-06-21 07:45:38
OS cubanos estão a atravessar uma fase muito delicada da sua história. ...
2017-06-20 07:31:53

Conversas ao sábado

  • Publicidade_Versao_Imprensa

Quem está online?

Temos 2440 visitantes em linha