Imprimir
Categoria: Internacional
Visualizações: 2068

AS autoridades tailandesas informaram hoje que duas mulheres ficaram feridas, na sequência de vários ataques bombistas perpetrados por alegados extremistas muçulmanos em quatro províncias no sul do país.

Um porta-voz do comando de segurança conjunta dos militares e da Polícia, no sul da Tailândia, citado pela Lusa, declarou que os atentados ocorreram no domingo à noite e que cerca de duas dúzias de explosivos foram colocados perto de caixas multibanco, postes de electricidade e  nalguns edifícios nas províncias de Yala, Pattani, Narathiwa e Songkhla.

Ataques com armas ligeiras, homicídios e atentados com explosivos acontecem frequentemente nas províncias de Yala, Pattani e Narathiwat, de maioria muçulmana e etnia malaia. Desta vez os ataques bombistas atingiram também a província de Songkhla.

Mais de 6500 pessoas morreram no sul da Tailândia desde que o movimento separatista muçulmano retomou a luta armada em 2004.

As recentes negociações para um cessar-fogo entre as autoridades e as facções separatistas não registaram, até ao momento, quaisquer progressos.

Os rebeldes denunciam a discriminação que sofrem por parte da maioria budista da Tailândia e exigem a criação de um Estado islâmico que integre estas três províncias que configuravam o antigo sultanato de Pattani, anexado pela Tailândia há cerca de um século.