Director: Júlio Manjate   ||  Director(a) Adjunto(a): 

O Prémio Internacional da Liberdade de Imprensa, atribuído pelo Comité para a Proteção dos Jornalistas (CPJ), é entregue este ano a Mely Reyes (venezuelana), Amal Khalifa Idris Habbani (sudanesa), Ansatasuya Stanko (ucraniana) e Nguyen Ngoc Nhu Quynh (vietnamita).

O Comité vai entregar os prémios às jornalistas em 20 de Novembro, durante uma cerimónia a realizar em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América, dirigida pelo veterano jornalista Bill Whitaker e presidida por Meher Tatna, que dirige a Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood, informou a organização.

O Prémio Liberdade de Imprensa Gwen Ifill vai ser entregue pelo CPJ à filipina Maria Ressa, editora do meio Rappler, uma pessoa que “mostrou feitos extraordinários e permanentes” nesta causa.

A organização realçou ainda que se trata de jornalistas que enfrentaram ameaças graves no seu trabalho.

Habbani, por exemplo, foi detida pelas suas reportagens no Sudão e Stanko foi feita refém na Ucrânia.

“As autoridades venezuelanas exigiram conhecer as fontes da jornalista de investigação Luz Mely Reyes, que veio a criar a página ‘web’ de notícias Efecto Cocuyo”, detalhou o CPJ, no seu comunicado.

Por fim, Nguyen Ngoc Nhu Quynh “foi libertada de uma prisão no Vietname este mês e, finalmente, pode reunir-se com a família, mas foi obrigada a exilar-se nos EUA”, revelou a organização.

Sobre Ressa, o CPJ recordou que a veterana do jornalismo na Ásia, com 30 anos de experiência, já foi ameaçada e o seu meio de comunicação atacado pela sua cobertura do Presidente de Filipinas, Rodrigo Duterte.

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction