A Amnistia Internacional (AI) considerou, ontem, que é necessária mais assistência internacional para ajudar e proteger os direitos das pessoas afectadas pelo ciclone Idai, que devastou extensas áreas em Moçambique, Zimbabwe e Malawi.

"Um mês após o devastador ciclone Idai, descrito como um dos piores desastres climáticos na África Austral, a comunidade internacional precisa fazer mais para ajudar as pessoas afectadas", refere a AI, num comunicado divulgado ontem e citado pela Lusa.

O ciclone Idai atingiu a região centro de Moçambique, o Malawi e o Zimbabwe, a 14 de Março, provocando mais de mil mortos nos três países.

O ciclone e as cheias que se seguiram deixaram "um rasto de sofrimento, causando ainda mais caos" e "muito mais recursos financeiros e técnicos são necessários para assegurar que as pessoas tenham acesso ao que precisam", frisou o director regional da AI para a África Austral, Deprose Muchena, citado no comunicado.

"Embora a resposta humanitária liderada pelos governos dos três países afectados continue a aumentar, ainda há uma grande lacuna nos fundos necessários para a resposta necessária. Dos cerca de 390 milhões de dólares exigidos, apenas 88 milhões de dólares foram recebidos", alertou o responsável da AI.

Deprose Muchena asseverou que Malawi, Moçambique e Zimbabwe "não podem lidar sozinhos com as consequências devastadoras".

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction