Categoria: Primeiro Plano
Visualizações: 1053

ALGUNS jovens proprietários e trabalhadores de “car wash” entrevistados pela nossa Reportagem foram unânimes em afirmar que com o negócio conseguem sustentar as suas famílias e chegam a construir casas.

Outros afirmaram que conseguiram casar graças ao negócio e têm sonho de comprar viaturas.

Por exemplo, Gito João disse ao “Notícias” que está a construir a sua residência no bairro Khongolote e no ano passado casou, graças ao negócio de lavagem de viaturas.

“A vida não é fácil mas consigo aguentar-me. Eu tenho mais sonhos, como comprar a minha viatura, mas preciso de trabalhar um pouco mais. Eu sei que vou conseguir alcançar os meus objectivos”, disse João.

Valdez Magaia, proprietário de uma pequena casa de lavagem de carros, no bairro de Magoanine, disse que está a construir a sua residência com os lucros provenientes do negócio.

“Vivo maritalmente há dois anos e tenho uma filha. Sustento a minha família com base neste negócio, por isso para mim ele é uma mais-valia”, disse Magaia, acrescentando que sem este negócio não sabe como é que se podia aguentar.

Conversámos também com Nelson José, responsável de um “car wash” na Matola, que disse que ainda não tem família, mas com o dinheiro que recebe consegue se sustentar e contribuir nas despesas da sua casa, onde vive com os seus pais.

“Ainda não tenho família, mas com o dinheiro que recebo consigo custear as minhas despesas e ajudo os meus pais”, disse Nelson.

Cristiano Massango, que também conversou connosco, disse que apesar de todos os constrangimentos inerentes ao negócio consegue sustentar a sua família e pagar a escola dos seus filhos.

“Eu não faço outra coisa, vivo deste negócio. O problema desta actividade é que somos muitos a fazer a mesma coisa”, lamentou Massango.