Categoria: Primeiro Plano
Visualizações: 1026

PARA Arlindo Lopes, director de assuntos corporativos e regulatórios da Multichoice para Angola e Moçambique, a boa conduta dos usuários das redes sociais é algo que transcende a esfera da legislação, pois algumas medidas que têm sido tomadas noutras sociedades nãos se têm revelado ideais. 

“Não creio que este seja um problema essencialmente dos legisladores. As redes sociais são uma realidade que transcende qualquer desejo de reprimir, por meios administrativos, as tendências mais baixas de certos utilizadores que delas se servem para conspurcar, denegrir ou caluniar outrem”, disse Lopes.

Citando casos de outras sociedades, Arlindo Lopes deu exemplo de casos de repreensão que por si não constituem matéria suficiente para se pôr cobro às más práticas. Por exemplo, afirmou que em sociedades livres e democráticas, a pressão social é o principal instrumento para pôr cobro a tais tendências. O bloqueio de acesso a algumas ferramentas da Internet, ou a censura, efectuadas em certos países não me parecem ser a solução nem ideal nem universal contra tais práticas.

“Estou convencido que teremos de conviver por algum tempo com esta realidade, até que tenhamos uma população de utentes maioritariamente educada e decente”, finalizou Arlindo Lopes.