Director: Júlio Manjate   ||  Director(a) Adjunto(a): 

As coisas, que correm neste país, com as gentes deste país, são tão surreais e parecem mesmo inverosímeis, que nem acreditamos que se passam com pessoas reais deste planeta. São tão surreais que é impossível serem contadas, nem mesmo por um astuto e inteligente contador de fábulas.

O pior disto tudo é que não estamos a falar de ficção, de coisas imaginárias. Estamos a falar de histórias reais. São factos pensados, planeados e executados por mentes criminosas, psicopatas de todo o género e monstros da nossa terra, que convivem connosco, como nossos familiares ou vizinhos, sem sabermos do perigo que corremos com esse convívio.

O intróito vem a propósito do que ocorreu em Zumbu, recentemente, em que três indivíduos foram detidos pela Polícia, porque teriam morto um menor de sete anos de idade, para extrair órgãos humanos, em troca de 400 mil meticais ou de um carro, afamado por “xicorocoro”

Esse dinheiro (e/ou o xicorocoro, claro) é que teria levado o irmão à loucura, transformando-se num fratricida de modo a ter em mão os genitais e o coração do pobre rapaz. É que terá levado à decapitação, sem apelo nem agravo do menino.

Este assassino, nem podemos chamar este sujeito de irmão, planeou tudo, sem nenhum ressentimento, sem nenhuma vergonha e sem provocar, no menor, nenhuma suspeita sobre as suas reais intenções, que eram diabólicas, e despachou o miúdo.

Podemos dizer, que, foi mesmo com intervenção divina, que, apesar de terem conseguido matar o menor, terem falhado a venda dos órgãos. Como se conta, este fratricida, foi interceptado, graças a uma denúncia feita por um vendedor do mercado local, que teria comunicado ao posto policial de Muze, pondo a polícia a par do que estava a acontecer.

Segundo se conta, os indivíduos teriam sido neutralizados porque o mandate não compareceu ao local combinado, levando o fratricida a procurar novo comprador para a sua macabra encomenda o que levou a comunidade a despertar para o caso. Do tipo: o que ele vende? Genitais e coração? E assim a história macabra se espalhou.

Os polícias ter-se-iam deslocado à banca do indivíduo, tendo-o surpreendido de facto a vender os tais órgãos: nomeadamente, genitais masculinos e um coração. Levaram imediatamente o fratricida aos calabouços, onde foi confessar o crime. 

O jovem não chegou a revelar o destino de macabra encomenda, apesar de indicar o nome do suposto mandante, desta operação horrenda em que se envolveu, negociando a vida humana do irmão por um “xicorocoro” qualquer.

Mesmo que não fosse o seu próprio irmão, matar uma pessoa e vendê-lo aos pedaços, além de ser crime horrível, é contra tudo o que o homem pode fazer com uma vida humana.

As pessoas chegaram a um nível tal de depravação, de ganância, que nem olham a meios, ao como ganhar dinheiro. A moral chegou a um nível tão baixo na nossa sociedade, que não sabemos o que fazer com este tipo de psicopatas, que vivem connosco, gente da pior espécie, abaixo de um animal, sem nenhum tipo de respeito pela vida e pela espécie humana.

Alfredo Dacala-Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction