PERCEPCOES: Gatunos  (Salomão Muiambo-Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.)

 

 

AS nossas zonas habitacionais, e não só, estão infestadas de gente, cuja missão é furtar e apoderar-se do que não lhes pertence.

- Gatunos.

- Larápios.

- Trambiqueiros.

- Vigaristas.

- Ladrões.

É isso mesmo. E temo-los um pouco por todos os cantos. No bairro em que vivemos, na rua, na escola e no hospital, nos serviços e até na Igreja, a Casa de Deus, onde é suposto se cultivem os bons hábitos.

Há os que andam de rua em rua “caçando” incautos transeuntes para se apoderarem dos seus bens. Há os que escalam quintais,quer seja de dia,quer a noite,vasculhando os cantos das casas e, nalgumas vezes, o interior das mesmas para roubar. Às vezes fazem-no com recurso a grave ameaça ou violência, o que,não raras vezes, resulta em lesões corporais graves ou mesmo em mortes.

Há os que ganham dinheiro de maneira ilegal, geralmente, causando prejuízos a alguém. Autênticos trambiqueiros.

Na semana passada, os tipos, quais noctívagos, “invadiram” a casa de um amigo, de onde escangalharam,ou seja, “esqueletizaram” a sua viatura. Carregaram a bateria, os faróis, farolins, piscas, reprodutor de cassetes, colunas de alta fidelidade, quebraram os vidros e, de seguida, puseram-se ao fresco.

Na semana anterior tinham estado, de dia, em casa de umoutroamigo. Para alcançar o interior da residência destruíram a varanda, vandalizaram a porta de entrada e surripiaram dois televisores do tipo plasma,entre outros bens. Dias antes o meu vizinho tinha sofrido um roubo de duas dezenas de galinhas.

Num outro bairro, gatunos visitaram uma residência onde,para além de terem subtraído uma viatura,agrediram o respectivo proprietário que tentou enfrentá-los, provocando-lhe lesões graves. Tal é o “modus vivendi” e o “modus operandi” destes vigaristas. Eles agem sem piedade das vítimas. Um outro trambiqueiro caiu nas malhas da população enfurecida, depois de se apoderar de um telemóvel. Só não foi esquartejado graças a um elemento de fé cristãque evocou, na ocasião, um dos mandamentos da Lei de Deus para que o tipo não fosse incinerado: Não matar.

Não defendo a justiça por próprias mãos. Até porque essa configura crime. Mas também não concordo que esses vigaristas continuem “impunes”, mesmo quando presentes à autoridade competente.

Noutros países, como o Brasil, por exemplo, estes actos são exemplarmente punidos e a pena prevista é inevitavelmente a reclusão, cuja moldura varia de quatro a dez anos,para além do pagamento de multas.

Pode o Brasil não ser único exemplo, mas serve de referência. Pelo menos vemos isso nas novelas. Não sei o que acontece na África do Sul, Angola, Zimbabwe, mas acredito que nestes países os larápios não ficam impunes.

Cá connosco porque não levá-los a prestarem actividades sociais como a limpeza na estrada circular, bermas da ponte Maputo/Katembe, drenagem das águas pluviais, limpeza das valas, recolha do lixo, entre outras actividades? Isto em relação àcidade de Maputo. Porém, serviços idênticos podem ser prestados na Matola, Chibuto, Inharrime, Marromeu, Macate, Milange, Cahora Bassa, Lalaua, Muidumbe ou Nipepe, ou simplesmente dizendo, em todo o país.

Quem nunca sofreu pelos actos destes sádicos?

Então não tenhamos piedade desses sádicos

Até para a semana!

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction