A sala dos professores ainda tem o mesmo aspecto. A notícia chegou há poucos segundos, mas o cenário permanece o mesmo, as expressões faciais mudaram por segundos, mas depois de breves instantes voltaram a mesmice.

As conversas haviam sido interrompidas, mas depois de menos de um minuto voltaram a fluir, até de forma mais intensa. Alguns até conseguiam mostrar os dentes e deixar escapar leves gargalhadas que flutuavam na sala dedicada aos docentes.

A circulação, os passos das pessoas naquela sala minúscula eram os mesmos, a notícia má não trouxe grandes mudanças. O trabalho prosseguia, andava como um estudante sem grandes preocupações em chegar atrasado na sala de aulas.

Os rostos chamam atenção, são um quadro de pintura que expressa as emoções dos seres. Esperava ver transtornos, conformismo, lágrimas, mas as faces mostraram um ar de: “Acontece com todos, não é nada isso”. Não vou mentir, nem todos demonstravam esta expressão. Alguns ficaram paralisados, sem palavras, sem acção. Apenas engoliam saliva seca e áspera.

O silêncio foi a opção de muitos, que sem tirar da boca uma só expressão revelavam o choque, a surpresa de saber, a dor de ter ouvido, a desmotivação por não poder mudar as coisas.

“O mundo é injusto”, de certeza lançaram este comentário ao seu subconsciente, que atento deve ter abanado a cabeça, como forma de aceitar que a frase correspondia a verdade. E correspondia mesmo, todos sabiam da injustiça, da incoerência que Ele cometeu ao criar condições para transformar a má notícia em verdade.

Estou a falar para mim mesmo hoje, Glória Maria. Nem tenho a intenção de ser mais claro, mas deixa-me continuar com a minha narração. Vou fechar os olhos, quero, na medida do possível, trazer os detalhes daquele dia com mais vida.

Sim, recordo dos passos do mensageiro da má notícia. Ele disse a coisa de forma tão crua, nem tentou suavizar, usar palavras mais sensíveis. Mas no fundo não havia outro vocabulário, outras palavras para dizer. E mais, por mais caras que as palavras fossem não mudariam nada.

O que mais revolta nem é a notícia, a maldita notícia, é perceber que tudo volta a mesmice, que nada muda. Doí.

Depois dos falatórios todos, peguei um marcador, respirei fundo, meu Deus, aquela respiração foi profunda, senti os meus pulmões, o ar a entrar de formas leve, senti uma dor, um medo, um tremor nas mãos, um sentimento de impotência: “Vão agir assim quando chegar a minha vez”, pensei.

Tirei a tampa do marcador e rabisquei no quadro na sala da sala dos docentes: “professor Nataniel Morreu”. Normal 0 false false false EN-US X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4

 

/* Style Definitions */ table.MsoNormalTable {mso-style-name:"Table Normal"; mso-tstyle-rowband-size:0; mso-tstyle-colband-size:0; mso-style-noshow:yes; mso-style-priority:99; mso-style-qformat:yes; mso-style-parent:""; mso-padding-alt:0in 5.4pt 0in 5.4pt; mso-para-margin:0in; mso-para-margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:10.0pt; font-family:"Calibri","sans-serif"; mso-fareast-font-family:Calibri;}

 

Glória Maria-Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

 

 

 

 

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 58,31 59,47
ZAR 4,74 4,83
EUR 70,23 71,64

25.01.2018   Banco de Moçambique

Opinião & Análise

AGORA que se aproxima o período eleitoral - a 10 de Outubro realizam-se as ...
2018-04-20 00:30:00
O ACTUAL cenário que se desenha com a provável mudança de ...
2018-04-20 00:30:00
HÁ sensivelmente um mês, a Inglaterra lançou um autêntico ...
2018-04-20 00:30:00
UNS chamam “praxe académica” e outros ...
2018-04-19 00:30:00
O GOVERNADOR de Inhambane, Daniel Chapo, antes de exercer a actual ...
2018-04-19 00:30:00