O recenseamento geral da população e habitação não é um acto político como se pode erradamente pensar, e sim uma actividade de soberania de uma nação que precisa saber como é e como vive, para melhor projectar o seu crescimento.

A leitura é do Presidente da República, Filipe Nyusi, cujo agregado foi o primeiro a ser recenseado, ontem, no arranque do IV Censo da População e Habitação a decorrer em todo o país até 15 de Agosto próximo.

“Fiz a minha parte, acredito que cada um vai fazer a sua parte. Que todo o povo moçambicano e os estrangeiros aqui residentes irão fazer a sua parte. O censo vai facilitar a nossa vida em todos os aspectos. Vamos deixar de dizer que somos aproximadamente 25 ou 26 ou 27 milhões de habitantes, passando a ter um número mais próximo da realidade. Por isso, facilitem o trabalho dos recenseadores que, de forma muito sacrificada, vão percorrer o território inteiro para recensear as famílias”, apelou o Chefe do Estado que falou a jornalistas, acompanhado da esposa, Isaura Nyusi, pouco depois de ser recenseado no Palácio da Ponta Vermelha, em Maputo.

Segundo Nyusi, ao fornecermos informações necessárias, não só estaremos a ajudar na planificação de diversas actividades, como também na determinação do tipo de investimentos que se devem fazer para a população.

“Dessa forma, saberemos para quem e com que objectivo dirigimos determinado investimento para certo lugar. Nos encontros que temos tido com a população, quando falamos de habitação, saúde ou educação, pedem-nos que seja implantada uma escola secundária ou universidade, um exercício que nalguns casos é difícil. Com os dados do censo estes pedidos serão melhor tratados pois saberemos, exactamente, onde há densidade populacional que justifica a colocação de um hospital, escola ou universidade. Teoricamente podemos olhar para uma província e dizer que ela é extensa, mas há vezes que ser extensa não significa ter densidade populacional que justifique a instalação de uma determinada infra-estrutura”, explicou o presidente.

Pormenores sobre o primeiro dia do censo 2017 na página cinco.

Breves

Editorial

EDITORIAL
Sexta, 20 Outubro 2017
O PRESIDENTE da República, Filipe Nyusi, manifestou há dias, e de forma particularmente severa, a sua preocupação em relação aos elevados índices de corrupção que se registam no país, tanto no sector público quanto no... Ler mais..

Primeiro Plano

IMAGE
Caia vira corredor de desenvolvimento
Quinta, 19 Outubro 2017
O ADMINISTRADOR do distrito de Caia, João Saize, considerou, há dias, em entrevista ao nosso Jornal, que nos últimos oito anos a região se transformou num verdadeiro corredor de desenvolvimento, com a entrada em funcionamento da Ponte Armando Guebuza, em Agosto de 2009. Ler mais..

Assim vai o mundo

Preçário dos jornais online

Anual 5.746,00 MT
Semestral
Trimestral 1.436,00 MT
Mensal 478,00 MT
Quinzenal 239,00 MT
Semanal
Diário 18,00 MT

Jornal Noticias

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Domingo

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Desafio

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 60,70 61,84
ZAR 4,43 4,51
EUR 71,53 72,88

11.10.2017   Banco de Moçambique

Opinião & Análise

LOCALIZADA no extremo norte da província de Cabo Delgado, fazendo fronteira ...
2017-10-22 23:30:00
FRETILIN é nome de um dos movimentos que lutaram pela independência de ...
2017-10-22 23:30:00
NA semana passada vimos mais um acto mediatizado de demolições de ...
2017-10-22 23:30:00
HÁ alguns anos, o Governo do ex- presidente moçambicano, Joaquim ...
2017-10-20 23:30:00
MAIS um linchamento ocorreu ao princípio desta semana na cidade da Beira, ...
2017-10-20 23:30:00

Conversas ao sábado

  • Publicidade_Versao_Imprensa

Quem está online?

Temos 2172 visitantes em linha