Imprimir
Categoria: Política
Visualizações: 4303

MARCELINO dos Santos, membro fundador da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO), completou, ontem, 89 anos de vida. Familiares, amigos e várias personalidades saudaram o octogenário pela passagem do seu aniversário natalício.

Nascido a 20 de Maio de 1929, em Lumbo, distrito da Ilha de Moçambique, província de Nampula, Marcelino dos Santos assumiu-se como um nacionalista desde a juventude, tendo cedo abraçado a causa pela libertação de Moçambique.

Escreveu os primeiros estatutos da FRELIMO, em consequência da união dos três movimentos nacionalistas, UDENAMO, MANU e UNAMO.

Com uma vasta carreira política ao serviço do Estado moçambicano, Marcelino dos Santos ocupou a pasta de ministro da Planificação e Desenvolvimento no primeiro governo pós-independência, tendo deixado o cargo com a criação da Assembleia Popular, da qual foi presidente até à realização das primeiras eleições multipartidárias em 1994.

Na arena cultural, Marcelino dos Santos destacou-se como um dos mais insignes nomes da poesia de combate. Os seus textos, assinados com o seu pseudónimo Lilinho Micaia e Kalungano, inspiraram várias gerações de escritores.