Director: Júlio Manjate   ||  Director(a) Adjunto(a): 

O novo presidente da Renamo, para a sucessão de Afonso Dhlakama, falecido em Maio de 2018, será eleito amanhã, no termino do VI Congresso do maior partido de oposição nacional, cujos trabalhos iniciaram ontem, na Serra de Gorongosa, em Sofala.

Para o cargo, estão confirmadas três figuras do partido, nomeadamente, Ossufo Momade, coordenador interino da Renamo, Manuel Bissopo, actual Secretário-geral, e Elias Dhlakama, irmão do malogrado líder da Renamo, Afonso Dhakama. 
A anteceder a eleição, os estatutos do partido também estarão sujeitos a uma apreciação por parte dos membros e delegados ao congresso.
Para além de outras actividades programadas, serão eleitos os novos membros do conselho e da comissão política nacional.

Falando no acto inaugural daquele encontro, o coordenador do maior partido da oposição, Ossufo Momade, defendeu, que a união e perdão continuam a ser pressupostos básicos para consolidação da democracia e alcance duma paz efectiva para Moçambique.
Afirmou ser vontade do seu partido ver Moçambique gozar duma paz efectiva, tendo, por isso, convidado a população a participar, activamente, no processo de pacificação de Moçambique, demonstrando acções, que possam ajudar a ultrapassar todos obstáculos, que tendem a retardar o diálogo em curso entre a Renamo e o governo.
“Este acto que hoje testemunhamos demonstra aquilo que são os esforços que a Renamo tem vindo a envidar para uma paz efectiva. Reunimo-nos em congresso para harmonizar algumas ideias, que vão nortear o funcionamento do partido nos próximos cinco anos”, afirmou. Vincando que “isso mostra que estamos comprometidos com a paz, que poderá ser alcançada se estivemos unidos e trabalhar para que tenhamos uma paz efectiva no país”.
No seu discurso de abertura, Momade afirmou, que para a Renamo, “não há inimigo”.
O que existe, segundo ele, é uma oposição que é a melhor alternativa para governação de Moçambique, pois os moçambicanos devem se tratar como irmãos, deixando de lado o ódio, intrigas e promovendo a união, perdão e reconciliação para a construção de um país melhor.

Comments

A FRELIMO encoraja o Presidente da República, Filipe Nyusi, a prosseguir firme na liderança do país e do Executivo, assegurando a implementação do Programa Quinquenal do Governo rumo ao bem-estar dos moçambicanos e na construção de mais vitórias, para que o partido continue a conduzir os moçambicanos para novos patamares de desenvolvimento. Leia mais

Comments

O COORDENADOR interino da Renamo, Ossufo Momade, apelou ontem aos delegados ao VI Congresso do principal partido da oposição e aos membros no seu todo a manterem-se coesos e firmes para enfrentar os desafios das eleições gerais, a ter lugar a 15 de Outubro deste ano. Leia mais

Comments

O número de conflitos laborais no país caiu 25 porcento, de quatro para três mil no ano passado, devido ao aumento de falências de pequenas e médias empresas, disse hoje a Organização dos Trabalhadores Moçambicanos (OTM), a maior entidade sindical do país.

O secretário-geral da OTM, Alexandre Munguambe, falando na Televisão de Moçambique, disse que o número de conflitos laborais caiu de quatro mil, em 2017, para três mil, em 2018.

“Esta queda não tem a ver com uma maior eficácia na resolução de conflitos laborais, mas está relacionada com o incremento de casos de falência”, declarou Munguambe, que não especificou o número de empresas, que fecharam no ano passado.

A agricultura, segurança privada, serviços e construção civil são os sectores de maior conflitualidade laboral no país, acrescentou.

A falta e atrasos no pagamento de salários e o desrespeito dos horários de trabalho por parte das entidades laborais são as principais causas de litígio nas relações de trabalho, frisou o secretário-geral da OTM.

Comments

Pelo menos três candidatos manifestaram publicamente a intenção de se candidatar ao cargo de presidente da Renamo, numa eleição a decorrer durante o congresso deste partido que inicia hoje até quinta-feira, na Serra da Gorongosa, na província de Sofala.

Trata-se de Ossufo Momade, actual coordenador interino da Comissão Política da Renamo; Manuel Bissopo, secretário-geral do partido; e Elias Dhlakama, brigadeiro na reserva e irmão do falecido líder desta formação política, Afonso Dhlakama.

O porta-voz da Renamo, José Manteiga, disse que a submissão de candidaturas a este cargo será feita hoje, primeiro dia dos trabalhos do congresso, não se sabendo por isso se haverá mais nomes além destes três que manifestaram a intenção de concorrer.

Afirmou que as últimas delegações ao congresso chegaram na tarde de ontem à vila-sede de Gorongosa e começavam a deslocar-se ao local onde vai decorrer o encontro. No entanto, de acordo Manteiga, havia receios face às chuvas intensas que caíam até à tarde de ontem.

“O congresso vai decorrer na Serra da Gorongosa se as condições climatéricas assim o permitirem. De contrário, a vila-sede de Gorongosa será o palco do evento, que contará com 700 delegados e 300 convidados, nacionais e estrangeiros”, disse Manteiga.

Reiterou que ainda não se sabe exactamente quem serão os concorrentes ao cargo de presidente da Renamo, mas o Conselho Nacional realizado em Novembro do ano passado deliberou sobre o perfil daqueles que podem ser candidatos à liderança deste partido.

Entre estes requisitos conta-se a nacionalidade originária moçambicana; mínimo de 15 anos de militância no partido; idade mínima de 35 anos; idoneidade e de reconhecido mérito; ser membro regular do partido; ter exercido no mínimo cinco anos de política activa; ter exercido uma das seguintes funções: combatente da luta pela democracia, secretário-geral, membro do Conselho Nacional, da Comissão Política Nacional, do Conselho Jurisdicional, ter sido presidente do Conselho Provincial, entre outros cargos.

PERFIL DOS CONCORRENTES

Ossufo Momade assumiu as funções de coordenador interino da Comissão Política da Renamo logo depois da morte de Afonso Dhlakama, a 3 de Maio de 2018. Antes disso exercia as funções de chefe do Departamento de Defesa e Segurança da Renamo e era deputado da Assembleia da República. Foi secretário-geral do partido entre 2005 e 2012. Actualmente, com a patente de tenente general, Ossufo Momade nasceu na Ilha de Moçambique, em Nampula, em 1961. Ingressou nas fileiras da Renamo em 1978, depois de desertar das Forças Populares de Libertação de Moçambique, onde tinha sido incorporado em 1974.

Elias Dhlakama, brigadeiro na reserva desde Outubro de 2018, nasceu no distrito de Chibabava, em 1965, é mestre em Ciências Políticas, Governação e Relações Internacionais pela Universidade Católica de Lisboa. Foi incorporado na Renamo em 1980 e durante a guerra dos 16 anos operou em várias províncias do país e com a assinatura do Acordo Geral de Paz, em 1994, foi incorporado nas Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM), onde permaneceu até solicitar a sua passagem à reserva no ano passado.

Manuel Bissopo, membro da Renamo há mais de duas décadas, formado em Economia, é actualmente secretário-geral do partido e deputado da Assembleia da República pelo círculo eleitoral de Sofala, onde reside. Foi guerrilheiro e depois do Acordo Geral de Paz assumiu mais as actividades políticas no partido.

Comments
Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction