Director: Júlio Manjate   ||  Directora Adjunta: Delfina Mugabe

Opinião

Politica

A FRELIMO, na cidade de Maputo, lançou ontem um ciclo de formação de quadros visando a preparação dos militantes para o processo de auscultação e ...

quarta, 20 junho 2018
Leia +

Economia

A empresa Aeroportos de Moçambique (ADM) alcançou, em 2017, um volume de negócios de 2,8 mil milhões de meticais, o que representa um crescimento de 2 por cento, ...

terça, 19 junho 2018
Read more
Pub
SN

Desporto

DAÚDO Razak é o novo treinador do Chibuto, em substituição de Artur Semedo, que se demitiu na semana passada, alegando indecência no clube, logo após a ...

quarta, 20 junho 2018
Leia +

Nacional

OS NÍVEIS de poluição do rio Revuè estão a reduzir consideravelmente nos últimos tempos, o que resulta de uma orientação dada pelo Presidente ...

quarta, 20 junho 2018
Leia +

O LIXO na Cidade de Quelimane poderá ser, a breve trecho, transformado em energia eléctrica para o consumo dos mais de trezentos e vinte mil munícipes que habitam a urbe.

A nova estratégia de gestão de resíduos sólidos, foi anunciada esta semana pelo Presidente do Município de Quelimane, Manuel de Araújo, no acto que marcou a entrega de dois dos quatro camiões porta-contentores para reforçar a recolha e tratamento de resíduos sólidos que nos últimos tempos ameaçam a saúde pública.

O timoneiro de Quelimane disse ainda que o projeto-piloto de transformação do lixo em energia elétrica será implementado numa parceria com uma Universidade de Estocolmo, na Suécia, que para o efeito vai enviar a Quelimane no próximo dia 10 de Abril um especialista para o arranque da iniciativa. O Presidente do Conselho Municipal da Cidade de Quelimane acredita que este projecto-piloto poderá beneficiar a munícipes de baixa renda no acesso a energia, podendo contribuir de forma decisiva para a melhoria do capital humano e a iniciativa faz parte dos ganhos dos contactos que o governo municipal tem vindo a estabelecer com parceiros internacionais com vista a mobilizar mais recursos para autarquia.

Para além daquela iniciativa, Manuel de Araújo, afirma que o seu executivo tem disponíveis 250 mil dólares norte americanos resultantes de um concurso da União Europeia. Todavia, segundo alega, o Conselho Municipal não pode utilizar o valor porque ainda não lhe foi concedido o espaço de pelo menos um hectare na futura lixeira municipal que será construída no Posto Administrativo de Maquival, no distrito de Quelimane.

Entretanto, os dois primeiros camiões porta-contentores foram entregues esta terça-feira em Quelimane pelo dirigente da urbe, Manuel de Araújo, a Empresa Municipal de Saneamento (EMUSA), esperando-se que os restantes dois cheguem antes do final deste mês Março.

Para aquisição dos meios circulantes, o governo municipal desembolsou mais de 34 milhões de meticais, fundos do seu plano de investimento para o exercício económico e social do presente ano.

 Manuel de Araújo disse no acto que marcou a entrega dos meios circulantes, que a capacidade da empresa EMUSA está reforçada para a limpeza da Cidade e aproveitou a ocasião para apelar uma vez mais aos munícipes para cooperarem nos horários de deposição de lixo, colocando nos tambores e silos construídos para o efeito.

A capital provincial da Zambézia produz por dia 200 toneladas de lixo, entre lixo doméstico e hospitalar. Actualmente, conta com 14 silos e trinta e dois contentores de lixos para a deposição de lixo. Segundo Manuel de Araújo, a partir de 1 de Abril o Cidade terá novos lugares para a deposição de lixos e os camiões ora adquiridos foram comprados pensando no novo depósito de lixo de sessenta hectares localizados na localidade de Maquival a vinte quilómetros da Cidade de Quelimane.

Entretanto, o Conselho Municipal da Cidade de Quelimane, debate-se actualmente com falta de lugar para depositar o lixo urbano. Actual lixeira municipal localizado na zona do Padeiro, no bairro Sampene, arredores de Quelimane esta em disputa com um cidadão que alega que o terreno lhe pertence e proibi deitar resíduos sólidos.

O Presidente do Município disse há dias que solicitou um hectare de terreno na futura lixeira municipal em Maquival com vista a deitar lixo. Acrescentou ainda ter 250 mil dólares norte-americanos para fazer um aterro sanitário provisório com tecnologia avançada enquanto se aguarda pela construção definitiva, entretanto, ate ao momento não tem resposta. “Há cinco anos que nós estamos a lutar para uma lixeira municipal condigna no município de Quelimane, mas ate hoje não temos a lixeira, solicitamos maior celeridade ao governo da Zambézia para resolvermos o problemaˮ, disse presidente do município para que se lhe seja entregue ao município um hectare de terra para a lixeira municipal.

Entretanto, o governador da província da Zambézia Abdul Razak afirma ter sido abordado sobre o assunto e esclareceu que a construção de uma lixeira carece de um estudo de impacto ambiental e outros procedimentos técnicos que estão a ser observados. Pediu ao Presidente do Município de Quelimane mais paciência e que tudo está ser feito com vista a construção da lixeira na região de Maquival, no distrito de Quelimane.

Sábados

CLICKADAS

TEMA DE ...

A multiplicidade étnica e religiosa é, sem dúvida, uma ...

...

A busca por um sistema educacional que incluísse as línguas, ...

Conselho de administração

Presidente: Bento Baloi

Administrator: Rogério Sitóe

Administrator: Cezerilo Matuce

Siga-nos

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction