ALGUMAS comunidades da região fronteiriça de Mandimba, no Niassa, recusam-se a ser recenseadas, no âmbito do Censo Geral da População e Habitação em curso no país, alegadamente por se considerarem malawianos.

Esta situação está a comprometer a realização do Recenseamento Geral da População e Habitação naquele distrito, segundo informou a Rádio Moçambique num dos seus serviços noticiosos.

O governador do Niassa, Arlindo Chilundo, disse que para inverter o cenário foi mobilizada uma equipa, a nível distrital, para a sensibilização da população sobre a importância do recenseamento.

Até a última sexta-feira Niassa havia recenseado mais de um milhão de cidadãos, de um universo de um milhão e setecentos mil.

 

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 58,31 59,47
ZAR 4,74 4,83
EUR 70,23 71,64

25.01.2018   Banco de Moçambique

Opinião & Análise

PARECE haver motivos bastantes para emprestar as palavras do polémico ...
2018-02-24 00:30:00
O SONO é um veneno que embriaga, paralisa o corpo, corta os movimentos e guia ...
2018-02-24 00:30:00
“Ide por todo o mundo, anunciai a Boa Nova a toda criatura” – Mc ...
2018-02-23 00:30:00
Há reportagens antigas  – nos jornais e televisões -  ...
2018-02-23 00:30:00
SÓ posso começar o presente texto dizendo mesmo isto: INAE, já ...
2018-02-23 00:30:00