O DISTRITO de Changara, na província de Tete, está a registar, nos últimos dez meses, a redução do número de crianças submetidas ao tratamento da desnutrição como resultado da boa produção e colheita da presente campanha agrícola naquele distrito, propenso a estiagem e seca.

A nutricionista do Centro de Saúde de Luenha, a maior unidade de referência no distrito, afirmou que 181 crianças de um universo de 416, residentes um pouco todo o distrito, afectadas pela desnutrição aguda, já se encontram fora do programa de reabilitação nutricional.

Iracema Gonçalves disse que no período de Janeiro à Setembro do corrente ano foram admitidas ao programa de tratamento ambulatório da desnutrição, no distrito de Changara, 416 crianças onde devido aos bons resultados de colheita na presente safra agrícola o número de crianças subnutridas tende a reduzir.

‘’Este ano o distrito de Changara obteve um índice positivo de produção agrícola das últimas duas campanhas para cá e como resultado da produtividade dos camponeses, o número de crianças subnutridas tende a descer, o que é positivo’’- disse aquela especialista na área da saúde em Changara.

Ela apontou igualmente que 271 das 565 mulheres grávidas admitidas ao programa de tratamento da desnutrição aguda e crónica já tiveram alta no mesmo período, continuando as restantes a beneficiarem da recuperação nutricional.

A nutricionista apontou, por outro lado, a maior aderência da população ao programa de desnutrição ao nível de todo o distrito, situação que está a contribuir para a tendência de baixar os casos de problemas de baixo peso das crianças e mulheres em estado de gravidez.

Iracema Gonçalves explicou igualmente há dias em Luenha, sede distrital de Changara, que devido aos maus resultados da produção agrícola, que ocasionou casos gritantes de desnutrição, equipas da saúde tem efectuado visitas permanentes as comunidades em situação critica, para levantamento e observância de níveis de crescimento das crianças do grupo alvo, dos 0 aos 5 anos de idade e as mulheres grávidas.

As equipas da saúde ligadas a área de nutrição durante as visitas nas comunidades administram a suplementação com a vitamina A, a crianças de 6 a 11 meses de idade e 12 a 59 meses, usando Mebendazol/Albendazol para além da realização de sessões de desmonstrações práticas de culinária.

‘’Como corolário deste trabalho, a população do distrito tem registado evolução positiva do peso das crianças e mulheres em estado de gravidez, com indicadores bastante positivos, uma vez que o baixo peso a nascença está em percentagem de 1.1% dos anteriores 5.3% e o mau crescimento 0.4% abaixo dos 1.5%’’- explicou Iracema Gonçalves.

Por outro lado, dados colhidos junto ao governo distrital indicam que não há insegurança alimentar para a população, onde de um consumo estimado em 20.040 toneladas de cereais, o distrito produziu na presente safra agrícola um pouco mais de 38.400 toneladas de milho, mapira e mexoeira.

Entretanto, a fonte acredita haver algumas bolsas de fome nas regiões onde a chuva não caiu suficientemente, mas a população tem usado trocas comerciais com gado e com as receitas para adquirir bens alimentares, entre outras necessidades básicas.

BERNARDO CARLOS

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 60,70 61,84
ZAR 4,43 4,51
EUR 71,53 72,88

11.10.2017   Banco de Moçambique

Opinião & Análise

HÁ alguns anos, o Governo do ex- presidente moçambicano, Joaquim ...
2017-10-20 23:30:00
MAIS um linchamento ocorreu ao princípio desta semana na cidade da Beira, ...
2017-10-20 23:30:00
TURMA, não posso ignorar esta chamada, serei rápido. Enquanto estou ...
2017-10-20 23:30:00
MOCÍMBOA da Praia, na província de Cabo Delgado, está desde ...
2017-10-19 23:30:00
Passam cerca de duas semanas que contei a história onde o personagem ...
2017-10-19 23:30:00