UM jovem foi obrigado a fazer o “lobolo” do cadáver da sua esposa, como condição efectuar cerimónias fúnebres, na cidade de Inhambane, em Moçambique. Por outro lado, terá que organizar a cerimónia de casamento que não efectou com ela em vida.

O “lobolo” é uma cerimónia de casamento tradicional, na qual o genro paga um determinado valor, de dote, previamente marcado pelos pais da esposa. Trata-se de um facto muito usual na região sul de Moçambique.

Os dois jovens viviam maritalmente no bairro Malembuane, na capital provincial de Inhambane. A esposa perdeu a vida no último sábado devido a complicações no parto, conforme noticia a Rádio Moçambique.

Depois de tomar conhecimento da morte, a família da malograda obrigou ao jovem viúvo a fazer uma cerimónia de apresentação, alegando que não haveria funeral antes deste acto.

A família da finada acusa o jovem de não ter cumprido todos os procedimentos costumeiros para poder ser conhecido na família da esposa. Por isso não há outra solução a não ser pagar o valor do dote, antes do funeral.

Entrevistado pela RM, o viúvo conta que ainda ontem, domingo, teve que comprar as roupas da noiva e proceder à sua apresentação, como condição para que as exéquias da esposa tivessem lugar.

Todavia, o jovem tem ainda a obrigação de pagar uma multa no valor de 48 mil meticais, e mais, a família exige casamento, com a esposa morta, tendo sido marcado para o próximo dia 15 de Dezembro do ano em curso.

Segundo o viúvo, “o parto foi complicado e ocorreu prematuramente, ela ainda não tinha completado o tempo de gestação, estava no oitavo mês de gravidez, tendo ocorrido via cesariana. A criança está viva, encontrando-se no hospital provincial de Inhambane, mas infelizmente a mãe perdeu a vida ”, lamentou o jovem viúvo.

Por sua vez, o irmão do jovem garantiu que tudo será feito para amainar os ânimos da outra família, condenando, porém, a decisão dos pais da malograda que ameaçam de morte ao genro, caso não cumpra o acordado.

“Assim, nós tentamos juntar os 48 mil meticais solicitados, mas infelizmente somente conseguimos, até agora, 10.500,00 meticais. Fizemos uma declaração que nos compromete a pagar o valor em falta no dia 15 de Dezembro e obrigaram-nos a comprar um véu para a finada”, contou o irmão do viúvo.

O funeral da mulher vai acontecer esta tarde no bairro de Marrambone.

Mais recentes

Breves

Editorial

EDITORIAL
Sexta, 20 Outubro 2017
O PRESIDENTE da República, Filipe Nyusi, manifestou há dias, e de forma particularmente severa, a sua preocupação em relação aos elevados índices de corrupção que se registam no país, tanto no sector público quanto no... Ler mais..

Primeiro Plano

IMAGE
Caia vira corredor de desenvolvimento
Quinta, 19 Outubro 2017
O ADMINISTRADOR do distrito de Caia, João Saize, considerou, há dias, em entrevista ao nosso Jornal, que nos últimos oito anos a região se transformou num verdadeiro corredor de desenvolvimento, com a entrada em funcionamento da Ponte Armando Guebuza, em Agosto de 2009. Ler mais..

Assim vai o mundo

Preçário dos jornais online

Anual 5.746,00 MT
Semestral
Trimestral 1.436,00 MT
Mensal 478,00 MT
Quinzenal 239,00 MT
Semanal
Diário 18,00 MT

Jornal Noticias

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Domingo

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Desafio

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 60,70 61,84
ZAR 4,43 4,51
EUR 71,53 72,88

11.10.2017   Banco de Moçambique

Opinião & Análise

HÁ alguns anos, o Governo do ex- presidente moçambicano, Joaquim ...
2017-10-20 23:30:00
MAIS um linchamento ocorreu ao princípio desta semana na cidade da Beira, ...
2017-10-20 23:30:00
TURMA, não posso ignorar esta chamada, serei rápido. Enquanto estou ...
2017-10-20 23:30:00
MOCÍMBOA da Praia, na província de Cabo Delgado, está desde ...
2017-10-19 23:30:00
Passam cerca de duas semanas que contei a história onde o personagem ...
2017-10-19 23:30:00

Conversas ao sábado

  • Publicidade_Versao_Imprensa

Quem está online?

Temos 2579 visitantes em linha