A fiscalizaçãodas obras públicas está a ser reforçada no país, de modo a assegurar-se a necessária qualidade nas infra-estruturas em construção ou reabilitação.

Neste quadro, o Governo acaba de actualizar os instrumentos jurídicos sobre a matéria, estando actualmente a decorrer discussões entre todos envolvidos no sector de obras públicas.

O Ministro das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos, Carlos Bonete, considera imprescindível assegurar a qualidade dos empreendimentos, sustentando que só isso pode evitar que infra-estruturas se destruam a cada tempestade que se abate sobre o país.

Com efeito, um número considerável de edifícios, com destaque para salas de aula e unidades sanitárias, são anualmente destruídos por ventos, chuvas e outras calamidades, em comunidades onde outros empreendimentos, incluindo residências antigas, pertencentes a singulares, resistem às intempéries.

Bonete falava à imprensa no arranque do III Conselho Coordenador do seu ministério, que decorre até amanhã na localidade de Mulotana, distrito de Boane, em Maputo.

Discursando na abertura, o governante falou da escassez de água potável no Grande Maputo devido à seca, que reduziu de forma drástica os volumes do recurso na Barragem dos Pequenos Libombos. Reiterou que há obras de emergência para reforçar a capacidade de abastecimento.

Segundo disse, os trabalhos decorrem também noutros pontos do país, tendo sido já construídas e reabilitadas 1200 fontes de água e montados nove sistemas de abastecimento, que vão abranger mais 400 mil pessoas.

Destacou o arranque da asfaltagem da estrada Cuamba-Lichinga e a reconstrução das rodovias destruídas pelas cheias de 2013 na província de Gaza.

Garantiu, embora sem avançar números, que a habitação continua no topo da agenda, havendo promoção de acesso e programas de infra-estruturação de terra para construções.

A directora provincial do Trabalho, Olga Manjate, que esteve no encontro em representação do Governador de Maputo, referiu-se à construção de 28 fontes de água em Matutuíne, Marracuene, Manhiça e Namaacha, bem como a manutenção rotineira de 754 quilómetros de estradas.

 

Mais recentes

Breves

Editorial

EDITORIAL
Sexta, 20 Abril 2018
O recente anúncio, pela direcção da Liga Moçambicana de Futebol (LMF), da falta de fundos para levar o Campeonato Nacional de Futebol – Moçambola - até ao fim, apanhou muitos moçambicanos de surpresa, em particular a família do futebol.... Ler mais..

Primeiro Plano

IMAGE
Infra-estruturas ferro-portuárias reerguem-se no...
Segunda, 30 Novembro -0001
AS diversas infra-estruturas do sistema ferro-portuário da zona centro do país começam a reerguer-se do marasmo, com a aplicação de avultados investimentos. Nos últimos dez anos foram investidos cerca de um bilião de dólares norte-americanos, sendo que o principal objectivo é incrementar e desviar a carga rodoviária para o... Ler mais..

Assim vai o mundo

Preçário dos jornais online

Anual 5.746,00 MT
Semestral
Trimestral 1.436,00 MT
Mensal 478,00 MT
Quinzenal 239,00 MT
Semanal
Diário 18,00 MT

Jornal Noticias

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Domingo

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Desafio

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 58,31 59,47
ZAR 4,74 4,83
EUR 70,23 71,64

25.01.2018   Banco de Moçambique

Opinião & Análise

VAMO-NOS servir do acidente de viação ocorrido na manhã de ...
2018-04-22 23:39:47
Dois factos – um decorrente do outro – marcaram a actualidade nacional ...
2018-04-22 23:37:36
PELA segunda vez consecutiva o futebol moçambicano está na fase de ...
2018-04-21 00:30:00
“HOJE olhei-me no espelho; hoje vi o ser que está no espelho e senti ...
2018-04-21 00:30:00
AGORA que se aproxima o período eleitoral - a 10 de Outubro realizam-se as ...
2018-04-20 00:30:00

Conversas ao sábado

  • Publicidade_Versao_Imprensa

Quem está online?

Temos 2713 visitantes em linha