Imprimir
Categoria: Ciência, Tecnologia e Ambiente
Visualizações: 564

Seis técnicos moçambicanos em análise espacial com aplicação para agrometeorologia vão à formação com o objectivo de aumentar a capacidade de análise de informações climáticas em benefício da agricultura e meio ambiente, no contexto das mudanças climáticas.

A formação com duração de 45 dias, inicia esta semana na cidade de Luanda, em Angola, e é realizada pelo Centro de Educação em Ciências da Terra Sustentabilidade (CESSAF) e o Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INAMET) de Angola, com a colaboração da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Os técnicos moçambicanos provêm do Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar (2), Instituto Nacional de Meteorologia (2), Instituto de Investigação Agrária de Moçambique (2).

Esta é uma iniciativa que tem como objectivo melhorar a capacidade de reposta do Governo em apoiar aos pequenos produtores agrícolas para lidar com as mudanças climáticas e aumentar a segurança alimentar através da abordagem da “Escola na Machamba do Camponês” implementada pela FAO.

Após a formação, os técnicos terão a capacidade de explorar, gerir e analisar dados geográficos e criar mapas instrutivos para aumentar a capacidade de análise de informações climáticas em benefício do sector agrícola face às mudanças climáticas.