Imprimir
Categoria: Ciência, Tecnologia e Ambiente
Visualizações: 287

Um total de 81 jovens das províncias de Nampula, Niassa e Tete foram capacitados durante o primeiro trimestre do corrente ano pelo Programa de Formação Profissional (PFP) do Corredor Logístico de Nacala (CLN), um projecto de linha férrea que liga Moatize, em Tete, e Nacala-à-Velha, província de Nampula.

Do total, 50 foram formados em operação ferroviária e 31 em manutenção de locomotivas e vagões.

Com base no critério de meritocracia, segundo um comunicado de imprensa do CLN recebido pela  AIM, dos 81 jovens formados, 43 foram contratados, correspondendo a 53 por cento de absorção.

Citado no comunicado, o gerente de Operação Ferroviária, Heleno Miranda, exaltou a contribuição do Corredor de Nacala na formação de mão-de-obra local, como uma das formas de responder os desafios do mercado de trabalho cada vez mais competitivo.

“A formação é fundamental para dotar o homem de ferramentas para o seu crescimento profissional. Espero que usem o conhecimento adquirido durante a formação para o desenvolvimento das vossas carreiras profissionais”, frisou Miranda, falando há dias no encerramento do curso, acto que teve lugar na província central de Tete.

Além do PFP, o Corredor conta, também, com o Programa de Preparação de Jovens para o Mercado de Trabalho (PPMT), uma iniciativa que consiste em investir em cursos profissionalizantes, tais como Mecânica-Auto, Electricidade, Serralharia, Carpintaria, Corte e Costura e Informática para criar o auto-emprego dos jovens nas comunidades.

Entretanto, o Corredor de Nacala organiza no dia 27 de Maio em curso uma acção de capacitação de jornalistas em matéria ferro-portuária.

A formação, de um dia, segundo refere um outro comunicado, terá lugar no Porto de Carvão, em Nacala-à-Velha.

Concessionária das novas linhas férreas do corredor, o CLN é uma participação público-privada, através dos Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM) e a mineradora brasileira Vale.