39.9 C
Maputo
Quinta-feira, 6 - Outubro, 2022

Região metropolitana de Maputo: Perdas de água devem baixar 20 por cento em três anos

+ Recentes

O NÍVEL de perdas de água da rede pública na região metropolitana do Grande Maputo, que inclui a cidade capital do país, Matola, Boane e Marracuene, deverá baixar dos 53 por cento registados no ano passado para 33 por cento até 2024, o que vai resultar no aumento da disponibilidade do recurso para mais famílias.

A meta está contida no Programa Acelerado e Integrado de Redução de Perdas (PAIRP), desenvolvido pela representação do Fundo de Investimento e Património do Abastecimento de Água (FIPAG) na região e avaliado em 240 milhões de dólares (15,3 mil milhões de meticais).

Mais do que reduzir as perdas, o PAIRP compromete-se a restaurar o pleno abastecimento de água na área metropolitana do Grande Maputo, rumo à universalidade do acesso ao serviço.

A iniciativa está virada para a redução dos volumes de água não facturada, elevação do número de clientes activos para 400 mil, melhoria da eficiência energética, fornecimento durante 24 horas, desenvolvimento do capital humano e qualidade do recurso.

A ideia é sair dos actuais 205 mil clientes para 400 mil servidos. Na área dos rendimentos, o PAIRP pretende ver duplicados os encaixes actuais.

O documento assume que a redução de perdas não será repentina, mas gradual. Desta forma, pretende-se, este ano, alcançar 48 por cento, 43 no próximo e 38 em 2023.

As acções de eficiência energética vão culminar com a redução do consumo de electricidade em 15 por cento, o que significa poupança de 4,5 milhões de meticais por mês.

A empresa entende que a fiabilidade da medição do consumo de água é a chave para melhor orientação das abordagens, pelo que vai aferir os contadores, capitalizando o sistema pré-pago e a telemetria, bem como a substituição dos avariados e/ou danificados.

Pretende-se ainda recuperar, até 2024, cerca de 400 milhões de meticais devidos por diversos clientes.

- Publicidade-spot_img

Destaques