Director: Lázaro Manhiça

INICIA próximo mês o pagamento de subsídios mensais a pouco mais de um milhão e cem mil agregados familiares em situação de pobreza e vulnerabilidade, agravada pela pandemia da Covid-19.

A informação foi partilhada ontem pelo Primeiro-Ministro, Carlos Agostinho do Rosário, esclarecendo que a iniciativa focará em familiares com crianças e chefiados por mulheres e pessoas idosas.

Falando na sessão de informações à Assembleia da República, o Primeiro-Ministro disse que esta acção visa assegurar o apoio social regular, através de programas de assistência social, que beneficiam cerca de 614 mil moçambicanos.

“Para maior rapidez, segurança e transparência na atribuição deste subsídio social, iremos privilegiar a utilização de plataformas electrónicas de pagamento, tais como M-pesa, E-mola e outras”, disse Carlos Agostinho do Rosário.

Acrescentou que a iniciativa visa mitigar os impactos provocados pela pandemia da Covid-19 e reanimar a economia nacional, com um conjunto de medidas de âmbito social, monetário, fiscal e de apoio ao sector empresarial.

Para este último ramo, o dirigente afirmou que o Governo está a implementar programas de financiamento de micro-negócios para que famílias, cujas actividades de geração de renda foram afectadas pelo impacto da Covid-19, reiniciem os seus negócios.

Para reanimar a economia, o Primeiro-Ministro disse que foram disponibilizadas, através da banca comercial, linhas de financiamento em condições acessíveis para o sector empresarial, que já estão a beneficiar, sobretudo as pequenas e médias empresas.

Sobre a situação de segurança no país, Carlos Agostinho do Rosário afirmou que para combater as acções terroristas, o Executivo privilegia uma abordagem que combina o reforço da capacidade das Forças de Defesa e Segurança, assistência humanitária e protecção social aos afectados pelo terrorismo.

Disse que o Governo, através do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC), sempre esteve no terreno, prestando assistência em bens alimentares e não alimentares aos deslocados, à sua chegada aos centros de acomodação e às famílias acolhedoras.

Referiu ainda que esta assistência está a beneficiar a totalidade dos deslocados, cujo número se situa actualmente em mais de 435 mil, sendo que a maior parte está em Cabo Delgado.

No domínio da agricultura, segundo a fonte, os resultados da campanha agrícola 2019-2020, que acaba de terminar, são satisfatórios, apesar da estiagem na região Sul e chuvas irregulares em alguns distritos do Centro do país.

Encorajou os intervenientes da cadeia de valor agrária a continuar a trabalhar afincadamente no aumento da produção e produtividade para a erradicação da fome no país.

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Júlio Manjate

Administrator: Rogério Sitoe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction