Director: Lázaro Manhiça

O SECTOR privado nacional e estrangeiro comprometeu-se a investir, a partir do próximo ano, mais de 4.3 biliões de dólares norte-americanos em projectos estruturantes visando alavancar a economia da província da Zambézia.

O valor será aplicado em seis projectos-âncora, nomeadamente construção da Barragem Hidroelétrica de Mugeba, Porto de Águas Profundas de Macuse, projecto triangular de turismo, projecto têxtil integrado de Mocuba, produção de arroz nas bacias de Licungo e Zambézia e construção de casas para funcionários públicos em treze distritos.

O Primeiro-ministro, Carlos Agostinho do Rosário, recomendou ontem, no epílogo da Conferência Internacional de Investimentospara a província da Zambézia, ser fundamental que os órgãos de governação provincial e a Agência para a Promoção de Investimentos e Exportações (APIEX) implementem o mais urgente possível o cronograma de monitoria dos planos de trabalho dos proponentes dos projectos, bem como os mecanismos de diálogo.

Do Rosário registou a reacção positiva dos empresários que querem investir na Zambézia, ao mesmo tempo que pediu que os proponentes cumpram as promessas feitas publicamente para melhorar as condições de vida da população.

Orientou também os órgãos de governação provincial a criarem uma plataforma electrónica para que o Governo, investidores e empreendedores possam partilhar os progressos na execução física dos projectos, bem como elaborar relatórios sobre os balanços e planos sobre o andamento dos projectos para o governo central.

Segundo ainda o Primeiro-ministro, os órgãos de governação descentralizada devem criar uma plataforma digital para inserir conteúdos promocionais em língua inglesa sobre as potencialidades da província da Zambézia,a fim de conquistar mais investidores.

Nos debates havido durante os dois da conferência, foi sugerida a criação de um parque agro-industrial para atraccão de investimentos. Para tal, o Governo deve oferecer segurança quanto ao uso da terra, estabelecerparcerias com empresários sul-africanos para a materialização de projectos de produção e processamento da soja, bem como a necessidade de se repensar na ideia da construção da fábrica de cimento em Morrumbala, incluindo a expansão da rede viária para os principais centros de produção.

O projecto de geração de energia eléctrica e hidrosolar na barragem de Mocuba vai prevenir cheias no baixo Licungo-Nante e armazenar água.

Um outro investimento a ser feito será no projecto triangular de cultura e turismo no distrito de Gilé, avaliado em 12 milhões de dólares norte-americanos, dos quais trinta por cento são capitais moçambicanos e 70por cento estrangeiros. Segundo informações apuradas na conferência, este projecto vai criar mil empregos directos e 2500 indirectos.

Facto curioso desta conferência é terem surgido investidores que pretendem reanimar o projecto têxtil integrado de Mocuba, implantado nos primeiros anos da independência nacional,que entretanto não chegou a funcionar devido àguerra dos 16 anos.

Os investidores afirmam que a partir de Fevereiro de 2021 vão começar a dar vida a esta unidade que, a concretizar-se, poderá gerar 1600 empregos directos e 400 indirectos. O anúncio deste investimento de 130 milhões de dólares levou o Primeiro-ministro a afirmar que a conferência é um marco de viragem para a província da Zambézia.

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Júlio Manjate

Administrator: Rogério Sitoe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction