Imprimir
Categoria: Beira
Visualizações: 1037

Está restabelecido o sistema de enchimento de botijas de gás no Terminal Oceânico da Beira, após alguns meses de paralisação em resultado dos danos causados pela passagem do ciclone Idai, que atingiu a região Centro do país.

Em declarações ao Notícias, Hélder Chambisse, Presidente do Conselho de Administração da Petromoc, proprietária do empreendimento da Beira, explicou que o ciclone Idai destruiu algumas balanças, obrigando à paralisação do sistema de enchimento das botijas.

“A partir desse momento tivemos que chamar o empreiteiro para fazer ajustamentos nas balanças e, neste momento, posso assegurar que o sistema está operacional e a Petrogas já está em condições de fazer os enchimentos a partir da Beira”, referiu.

Com a operacionalização da Beira, o país passa a ter duas infra-estruturas vocacionadas ao manuseamento do gás, sendo que a outra está localizada em Maputo, com uma capacidade de três mil toneladas métricas de gás, com as linhas de enchimento a serem operadas pela Petrogás e Petrogal.

Entretanto, o sistema de enchimento da Beira é também operado pela Petromoc.

Actualmente, o sistema apenas permite o enchimento de botijas da Petrogas. No entanto, está-se a trabalhar com vista à montagem de uma segunda linha para atender às necessidades da Petrogal.

Para a construção do Terminal Oceânico da Beira, a Petromoc investiu 31 milhões de dólares.

A operacionalização do terminal da Beira vai reduzir o diferencial do transporte do gás de Maputo até ao centro do país, neste momento calculado em 1.87 centavos por quilograma.

Feitas as contas, significa que passando a encher as botijas de gás naquela zona, reduz-se esse diferencial em cerca de 20 meticais por cada botija de 11 quilos.

Outra vantagem do funcionamento deste terminal é que vai contribuir para uma maior disponibilidade do gás na região Sul do país, o que vai fazer com que mais cidadãos passem a consumir este tipo de combustível.

De referir que, com o terminal da Beira operacional, o país passou a dispor de uma capacidade total de armazenamento estimada em seis mil toneladas métricas de gás.