Imprimir
Categoria: Beira
Visualizações: 4171

 

A Polícia da República de Moçambique (PRM) deteve quatro indivíduos suspeitos de estarem ligados aos últimos ataques ocorridos nas províncias de Sofala e Manica.

Orlando Mudumane, porta-voz do Comando Geral da PRM, diz que existem fortes indícios de envolvimento dos quatro detidos naqueles actos criminosos.
Falando ontem, em Maputo, em conferência de imprensa, Mudumane garantiu que estão reforçadas as medidas de segurança com o objectivo de combater todo o tipo de malfeitores.
“Nas regiões onde tem ocorrido ataques, no centro dos país, concretamente nas províncias de Sofala e Manica, várias unidades das Forças de Defesa e Segurança (FDS) foram destacadas no sentido de reforçar as linhas operativas que lá estão a trabalhar para combater, repelir e neutralizar os malfeitores que protagonizam actos criminosos que infelizmente provocaram, até então, a morte de cinco pessoas, sendo dois agentes da PRM e três civis”, disse, segundo a AIM.
Apesar dos ataques que têm-se registado na zona centro do país, concretamente nas estradas nacionais número um e seis (1 e 6), que atravessam as duas provinciais, e que são indispensáveis para a economia do país, Mudumane garante que é seguro circular por aquelas zonas.
“Queremos sossegar a população moçambicana que é possível circular, quer na EN1 quer na EN6. As FDS reforçaram as linhas operativas. Há patrulha intensa para inibir a perpetração desses ataques por parte dos homens armados da Renamo”, disse Mudumane, acrescentado que pelo uniforme que os mesmos trajam, de cor verde, para as FDS, os autores dos ataques são homens armados da Renamo.
Entretanto, operadores de transporte rodoviário inter - provincial de passageiros, relatam medo e prejuízos por conta dos ataques, que ocorrem nos últimos dias na EN1 e nao só.