PHC

Director: Lázaro Manhiça

As empresas transportadoras de passageiros que viajam a partir da cidade de Nampula, para diversos destinos da província de Cabo Delgado, estão a registar prejuízos avultados, avaliados em acima de 80 por cento das suas receitas, como consequência do impacto do terrorismo, perpetrado por grupos de insurgentes.

A realidade que se vive na cidade de Nampula é caracterizada por uma redução do número de viajantes, pois os cidadãos receiam a possibilidade de ser interpelados pelos terroristas.

Por exemplo, o porta-voz da empresa Nagi Investimentos, Ahmed Omar, indicou que os prejuízos estão a influenciar a sustentabilidade da actividade, pois as receitas baixaram em mais de 80 por cento. Leia mais

Comments

O CRESCIMENTO da zona residencial do bairro de Natikiri, nos arredores da cidade de Nampula, determinou que uma das lixeiras municipais passe a ficar próxima das residências, convivendo directamente com os moradores que em face do evoluir da urbe foram construído habitações ao lado dos resíduos sólidos, com o perigo daí decorrente, há vários níveis.

Trata-se de uma das principais lixeiras a céu aberto, com mais de duas décadas de funcionamento, criada pelo Conselho Municipal da cidade de Nampula, por alegada falta de um aterro sanitário, para a gestão de resíduos sólidos, contudo, a expansão da urbe com a consequente densidade populacional. Leia mais

Comments

A Arquidiocese de Nampula vai construir uma escola secundária no bairro suburbano da Muhala-Expansão como contributo da Igreja Católica no ensino.

A infra-estrutura, para cuja construção o arcebispo de Nampula, Dom Inácio Saure, acaba de lançar a primeira pedra, terá a denominação de Escola Secundária da Arquidiocese de Nampula. “Quero sublinhar que este projecto significa, para a nossa igreja, mais uma manifestação do seu desejo de colaborar com as autoridades na formação, educação e ensino do homem. Neste momento também estamos a fazer todos os ajustamentos da empreitada para que não tenhamos constrangimentos”, disse o prelado. Leia mais

Comments

EXISTEM pessoas que se destacam no desenvolvimento de uma cidade, mesmo sem que muitos se dêem conta. Cidadãos que no seu dia-a-dia lutam pela vida e que indirectamente dão seu contributo para o quotidiano de uma sociedade em evolução.

É o exemplo de Zainabo Mussa, de 35 anos de idade, residente na Unidade Comunal de Elipisse, Bairro de Muahivire, algures na cidade de Nampula. Ela se destaca pelo seu empreendedorismo persistente, porque a sua actividade é desenvolvida no meio de adversidades que servem de fortalecimento diário.

A nossa entrevistada é mãe de cinco filhos. Segundo contou ao “Notícias”, o marido perdeu a vida há 12 anos, vítima de doença, facto que fez com que a família entrasse para uma crise sem precedentes, pois o sustento diário dependia dos ganhos do chefe daquele agregado.

Zainabo Mussa diz que passou por momentos de humilhações por parte das pessoas que tentou aproximar-se para pedir ajuda e foi quando teve a iniciativa de passar a vender “putos”, um tipo de pequenos bolos feitos na base de trigo e coco e levados à fritura.

No bairro não havia clientes para demandar o produto, por isso passou a vender nas ruas da cidade de Nampula. A vergonha por ser mulher, porque nessa altura o comércio informal era dominado por homens, que deixavam as suas esposas em casa e iam procurar o sustento, tentou desencorajá-la, mas ela mostrou-se determinada a prosseguir.

A necessidade de sustentar os seus filhos era e continua a ser a única motivação pois, na verdade, ela diz que já tentou desistir. No entanto, a falta de alternativas ajudaram-na a ter firmeza.

A nossa Reportagem apurou que os filhos de Zainabo  Mussa não frequentam nenhuma escola por falta de condições financeiras para suportar as despesas relacionadas com o material escolar, desde cadernos, uniforme e as contribuições exigidas pelos gestores dos estabelecimentos de ensino primários e secundários, como a obrigatoriedade do pagamento do dinheiro de guarda, aquisição do bolso com carimbo escolar para colocar na camisa de uniforme, entre outras.

A sua filha mais velha completa em Junho próximo 14 anos de idade. Já tentou estudar, mas teve de desistir por falta de dinheiro e a batalha travada por Zainabo nas ruas da cidade permite rendimentos apenas para comprar comida. Leia mais

Comments

ALGUNS operadores de moto-táxi que exercem a sua actividade de transporte de passageiros na cidade de Nampula queixam-se de cobranças ilícitas e perseguição por parte da Associação dos Voluntários para a Organização e Orientação dos Moto-taxistas (AVOTANA) e da Polícia.

Os queixosos não estão de acordo com as taxas aplicadas pelos gestores da referida associação, pois não lhes beneficia. Os moto-taxistas denunciam que não existe um valor específico que é exigido, pois não há quem se disponibilize a sensibilizar ou explicar a sua importância.

Na cidade de Nampula existem mais de cinco mil operadores de moto-táxi, dos quais três mil estão inscritos como membros da associação. Segundo apurou o “Notícias”, a AVOTANA faz-se às ruas para “caçar” os que não se filiaram à organização e os gestores mobilizam agentes da PRM para ameaçar e intimidar, sendo que alguns moto-taxistas vêm os seus meios confiscados, sob alegação de que estão a desenvolver a actividade ilegalmente. Leia mais

Comments

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Júlio Manjate

Administrator: Rogério Sitoe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction