Imprimir
Categoria: Nampula
Visualizações: 1915

POUCO mais de 1000 pessoas, na sua maioria crianças menores de cinco anos,com atraso no desenvolvimento da fala, vão ser submetidas a uma campanha de tratamento já em curso no Hospital Central de Nampula (HCN).

Segundo Elídio Nhacala, especialista da fala afecto a está unidade sanitária, para assegurar o tratamento deste tipo de doença estão envolvidos na campanha apenas dois técnicos da área.

Os primeiros sinais de desenvolvimento da fala em crianças, de acordo com Nhacala, começam a manifestar-se nos primeiros dois anos de vida.

Apesar de não ser uma tarefa facial, olhando pelo tempo de tratamento da fala, segundo disse, as campanhas realizadas nos anos passados surtiram resultados desejados porque o estado da fala, particularmente em crianças, tem registado melhoria.

O atraso no desenvolvimento da fala, conforme avançou Nhacala, muitas vezes em crianças, tem estado associado a outras patologias, como a má nutrição, epilepsia, entre outras, daí a necessidade de criação de equipas multidisciplinares para a sua identificação e erradicação.

A campanha prolongar-se-à até o final deste semestre, disse Nhacala, assumindo que a terapia ou reabilitação da fala não é algo que se resolve em curto espaço de tempo.

“Para a terapia da fala, a reabilitação em si não tem sido algo de um dia para outro. Pode levar vários meses, dependendo da patologia associada que a criança tem”, disse.

Nhacala apelou às pessoas a aderirem às consultas o mais atempadamente possível, porque, disse,  quanto mais precoce foro diagnóstico, mais facilmente a patologia pode ser resolvida.