Imprimir
Categoria: Nampula
Visualizações: 384

SER ardina ou vendedor de jornais é uma actividade pouco conhecida e consequentemente  desvalorizada, porém os rendimentos dela provenientes podem, nalguns casos, servir para o sustento de determinados agregados familiares. A família de Saualehe Manuel Pisseque,  na cidade de Nampula, é disso exemplo. Pisseque é dos poucos jovens que não vê grande nem pequeno negócio e há muito que perdeu a barreira de preconceitos quando o assunto é trabalhar, desde que o resultado sirva para o sustento da sua família. Foi na venda de jornais que ele encontrou forma de garantir que não falte pão à sua mesa, ainda que a cultura de leitura seja ainda um desafio. “Sinto-me confortável com a venda de jornais, pois consigo o suficiente para satisfazer as necessidades básicas do lar”, afirmou, referindo que a juventude não devia ter vergonha de trabalhar para ganhar a vida, porque as oportunidades de emprego são cada vez mais escassas. Leia mais