Director: Lázaro Manhiça

O Ministério da Saúde declarou ontem a cidade de Nampula, como primeiro local que está a registar contaminação comunitária pelo novo coronavírus em Moçambique. O facto justifica-se pelo incremento rápido de casos de infecção da covid-19 sem cadeias de transmissão, mudança do perfíl demográfico, existência de fontes de transmissão desconhecidos, bem como, o registo de uma elevada taxa de positividade de 21,7% e aumento de transmissão interpessoal, argumentou o ministro da Saúde, Armindo Tiago. Falando na habitual conferência de imprensa de actualização de dados sobre a Covid-19, explicou que o sector vai reforçar a vigilância activa na cidade e província de Nampula e realizar um inquérito serrológico rápido afim de afirir a magnitude do contágio. Tiago explicou ainda que a declaração surge do estudo realizado na província, e outra recomendação a seguir é aumentar a capacidade de testagem e a finalização do laboratório antes do dia 25 de Junho. Comments

O secretário de Estado em Nampula, Mety Gondola, assumiu que o aumento de casos positivos da Covid-19, resulta da maior cobertura e rastreio que as autoridades sanitárias estão a levar a cabo, pese embora a situação não deixe de ser preocupante.

Gondola falava, quarta-feira, no distrito de Liúpo, quando acompanhava o grau de cumprimento das medidas de prevenção contra a propagação da Covid-19, tendo sublinhado que os números divulgados, estão a dar indicação de que as autoridades de saúde estão a seguir a pista certa de identificação dos locais onde existe o problema.

“A reunião entre o Comité Operacional de Emergência (COE) e a equipa central do Ministério da Saúde (MISAU) discutiu com mais detalhes, o ponto da situação da Covid-19 na província e estão a ser impostas medidas drásticas para travar a contaminação”, revelou.

Em Liupo, Gondola ficou impressionado pelo grau de cumprimento do uso correcto da máscara de protecção facial, por parte das populações nas comunidades por onde passou, mas apelou para que estas seguissem também a medida de distanciamento social.

Comments

MORADORES dos bairros de Muahala e Muahivire-Expansão manifestam a sua inquietação, face ao desperdício de água potável, que acontece na rede de distribuição do Fundo de Investimento e Património do Abastecimento de Água (FIPAG), por conta do rompimento da conduta, que no entanto permanece meses sem que seja reparada. Leia mais

Comments

O SECTOR da Saúde na província de Nampula recebeu 50 ventiladores que ajudam a providenciar cuidados intermédios, no quadro do reforço da capacidade de resposta e combate à pandemia da Covid-19.

O apoio vem da empresa Kenmare, uma multinacional que se encontra a explorar areias pesadas nos distritos de Moma e Larde, que decidiu apoiar esta causa, no âmbito da sua responsabilidade social.

A representante da empresa, Suraia Henriques, referiu que a aquisição dos ventiladores constitui um contributo, visando o fortalecimento das acções de prevenção e combate do coronavírus.

Apesar do material adquirido, a Kenmare defende maior empenho das autoridades e das comunidades na questão da prevenção, através das medidas que estão a ser difundidas pelos diferentes actores da sociedade.

“Estamos a fazer a entrega do material CPAP (aparelhos que ajudam a desbloquear as vias respiratórias), mas queremos frisar que para além deste gesto, temos apoiado os Governos dos distritos de Moma e Larde”, disse a nossa fonte.

Segundo as suas palavras, até ao momento foram distribuídas mais de mil “kits” constituídos por torneiras, produtos de higiene e máscaras de protecção individual para as comunidades de Topuito.

O Secretário de Estado da província de Nampula, Mety Gondola, que recebeu a oferta, referiu que o apoio apareceu em momento certo, tendo em conta que o coronavírus já provocou a morte de duas pessoas no país.

“Este equipamento, a ser entregue ao centro de isolamento local para onde serão levados os possíveis casos de crise, vai servir para reforçar o trabalho em curso na província de Nampula”, salientou o Secretário de Estado.

Comments

ONZE trabalhadoras de sexo e nove clientes foram detidos, recentemente, num prostíbulo no mercado Faina Mucoie, em Nacala, província de Nampula, após serem surpreendidos a violar o decreto presidencial no âmbito da prevenção da Covid-19.

A desactivação do prostíbulo foi desencadeada pela Inspecção Nacional das Actividades Económicas (INAE), em coordenação com a Polícia da República de Moçambique e Municipal, e os Serviços Distritais das Actividades Económicas (SDAE).

O Director Nacional das Operações de Educação, Cultura e Desporto na INAE, Verónio Duvane, que falava hoje em conferência de imprensa, disse que no local funcionavam algumas barracas que  propiciavam aglomerados.

“Face a esta situação, a INAE continua a apostar na sensibilização, não obstante alguns consumidores de álcool mostrarem-se relutantes em observar as medidas de prevenção da Covid-19”, apontou.

Duvane indicou que durante o mês de Maio as brigadas multissectoriais constataram que algumas lojas de bebidas, bombas de gasolina e restaurantes também violavam o decreto presidencial.

“Alguns restaurantes mantinham as mesas próximas umas das outras, outras não disponibilizavam material de prevenção aos clientes. Enquanto isso, há lojas de bebidas que funcionavam fora do horário estipulado, propiciando aglomerados de pessoas nos arredores, no período nocturno”, contou.

Comments

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Júlio Manjate

Administrator: Rogério Sitoe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction