Director: Lázaro Manhiça

AS seleções nacionais das diversas modalidades e escalões, bem como atletas olímpicos de modalidades colectivas e individuais, vão receber, dentro em breve, doses da vacina russa anti-Covid-19, conhecida por “Sputnik-V”, anunciou, ontem, em Maputo, o ministro-conselheiro da Embaixada da Federação Russa em Moçambique, Alexander Nuralov.

Nuralov anunciou esta boa nova após o encontro com o secretário de Estado do Desporto (SED), Carlos Gilberto Mendes, e com o presidente do Comité Olímpico de Moçambique (COM), Aníbal Manave. Segundo Alexander Nuralov, a doação deimunizantes foi recentemente decidida pelo Ministério dos Desportos da Rússia que prevê fornecer as doses a atletas de todos os países africanos, incluindo Moçambique.

Neste momento, ainda não estão definidas as quantidades a serem fornecidas a Moçambique e nem se sabe quando é que as doses irão chegar ao nosso país. Segundo o responsável russo, a Secretaria do Estado do Desporto deverá, nos próximos dias, formalizar o interesse do país na obtenção da vacina e  indicar as quantidades que os desportistas moçambicanos necessitam.

“Este é um plano do nosso Ministério dos Desportos para ajudar os desportistas do continente africano. Temos, por outro lado, como objectivo a internacionalização da vacina Sputnik-V”, disse o ministro-conselheiro.

O secretário de Estado disse, por sua vez, que o gesto russo é mais uma prova da irmandade entre os povos da Rússia e de Moçambique, que é de longa data. Vincou, por outro lado, que a SED vai contactar as federações para fornecerem os números precisos dos atletas que têm competições, proximamente, para que o processo de vacinação seja o mais abrangente possível.

“Conhecemos mais ou menos o número de atletas que vão, por exemplo, aos Jogos Olímpicos, mas temos muitas outras frentes em diversas modalidades este ano, tais comocampeonatos africanos e regionais. Esta vacina não só vai ser administrada aos atletas, mas também ao pessoal de apoio e todos aqueles que estiverem nas delegações”, esclareceu Gilberto Mendes.

Refira-se que a vacina russa, segundo Alexander Nuralov, tem uma eficácia de 91.6% e é das menos exigentes em termos de condições de conservação, exigindo temperaturas até um grau negativo.

Comments

O PRESIDENTE da República, Filipe Nyusi, disse ontem que a retoma de algumas competições desportivas, como o Moçambola, não será tão já, contrariando o desejo dos actores do sector.

O Chefe do Estado fez este pronunciamento num encontro que manteve, no seu gabinete de trabalho, com os presidentes das principais federações desportivas nacionais. Na ocasião, o Presidente Nyusi fazia-se acompanhar do Secretário de Estado de Desporto, Carlos Gilberto Mendes, o Ministro da Saúde, Armindo Tiago, e o director do Instituto Nacional de Saúde (INS), Ilesh Jani.

Coube a Ilesh Jani apresentar a situação actual da pandemia da Covid-19 e os resultados da segunda testagem massiva dos clubes que disputam o Moçambola,  realizada a 26 de Fevereiro. Jani indicou que a mesma incidiu sobre todos os atletas que nos primeiros testes, realizados entre os dias 11 e 12 de Fevereiro, haviam registado resultados negativos.

Dos 477 elementos das 14 equipas testadas a 26 de Fevereiro, 23 tiveram resultado positivo, correspondendo a uma taxa de positividade de 4,8 por cento, longe dos 11,5 por cento verificados na primeira testagem. Destes, apenas o Ferroviário de Maputo, com uma taxa de positividade de 15 por cento, é que ultrapassou a barreira de 10 por cento.

Perante estes factos, Nyusi apelou aos desportistas para protegerem a estabilização da ocorrência de novos casos da Covid-19 no país para que a mesma não seja temporária.

“Não podemos tomar decisõesem função dos baixos números que Moçambique tem agora. É verdade que há uma tendência de estabilização, mas temos de ser cautelosos nas decisões a tomar. A doença propaga-se rapidamente mas desaparece lentamente. Os treinos das equipas podem iniciar, mas o Moçambola pode esperar”, disse o Chefe do Estado.

Nyusi convidou a Secretaria de Estado a liderar um processo de auscultação das federações nacionais para apresentar soluções para o desporto nacional a curto, médio e longo prazos, perante a situação prevalecente da Covid-19.

A reformulação do modelo competitivo de algumas provas não está fora de questão.

Comments

O PRESIDENTE da República, Filipe Nyusi, exortou os desportistas nacionais a protegerem a estabilização de casos da Covid-19 que se verifica há cerca duas semanas no país, anotando que a retoma das competições de algumas modalidades, como o Moçambola, em primeiro lugar, não será tão já quanto o desejo dos actores do sector.

O Chefe de Estado fez este apelo na manhã de ontem, em Maputo, durante um encontro que manteve no seu Gabinete de Trabalho com os presidentes das principais federações desportivas nacionais e em que tomou parte, para além do presidente do Comité Olímpico de Moçambique, Aníbal Manave, o Secretário de Estado de Desporto, Carlos Gilberto Mendes, o Ministro da Saúde, Armindo Tiago e a antiga Vice-Ministra da Juventude e Desporto, Ana Flávia Azinheira.

Na ocasião e antes de usar da palavra, Filipe Nyusi solicitou ao Ministro da Saúde, Armindo Tiago, para apresentar a situação actual da pandemia da Covid-19 e os resultados da segunda testagem massiva aos clubes do Moçambola, havida no passado dia 26 de Fevereiro. Por delegação de Armindo Tiago, a apresentação foi feita pelo Director Nacional do Instituto Nacional de Saúde (INS), Ilesh Jani, que destacou o facto do país estar a registar uma estabilização de novos casos do novo coronavírus, particularmente nas últimas duas semanas.

Comments

OS resultados dos testes massivos de despiste da Covid-19 feitos pelos clubes que militam no Campeonato Nacional de Futebol, o Moçambola-2021, poderão ser conhecidos a qualquer momento, segundo deu a conhecer o director do Desporto de Alto-Rendimento na Secretaria do Estado do Desporto (SED), Francisco da Conceição.

Neste momento, segundo Conceição, as amostras estão a ser processadas pelo Instituto Nacional de Saúde (INS) que depois de detectar os resultados deverá elaborar um relatório a ser dirigido ao Ministro da Saúde, que, por sua vez, irá submeter ao Conselho de Ministros.

Será o Governo a anunciar os resultados desta que é a segunda campanha de testagem massiva aos clubes do Moçambola, depois de na primeira grande parte dos emblemas testados terem apresentado um índice de positividade acima de 10%, o tecto máximo preconizado pelo Conselho de Ministros para a retoma do campeonato.

Com efeito, seis clubes é que podiam regressar aos treinos depois da primeira testagem, o que precipitou a realização de mais uma sessão de testes desta vez para o despiste da Covid-19.

“O processamento de resultados está em curso no INS, e acreditamos que dentro em breve teremos os resultados. Não será o INS a divulgá-los directamente, pois esta testagem foi requisitada pelo Conselho de Ministros. Depois de processar todas as amostras, o INS vai dar um relatório ao Ministro da Saúde que, por sua vez, irá submeter ao Conselho de Ministros. Caberá ao Governo anunciar os resultados, bem como as consequências que deles advirão”, esclareceu Francisco da Conceição, que garante, entretanto, que por se tratar de uma questão de saúde pública, individualmente, alguns testados já foram informados dos resultados.

“As pessoas devem saber se são ou não positivas para a Covid-19 para evitarem a propagação da pandemia. É uma questão de saúde pública que obedece também as regras de sigilo médico”, anotou.

O Moçambola-2021 foi interrompido a 8 de Fevereiro por decisão do Presidente da República na comunicação à Nação três dias antes, no contexto das medidas preventivas da Covid-19. A prova ia na quarta jornada.

Comments

A LIGA Desportiva de Maputo (LDM) acaba de anunciar a contratação de  Dário de Jesus Monteiro como treinador principal da sua equipa de futebol que participa no Moçambola-2021.

Monteiro chega à LDM acompanhado por mais três jogadores e dois membros da sua equipa técnica com quem trabalhou na terminada campanha no CAN-2021, em que os Mambinhas Sub-20 tomaram parte na Mauritânia.

Trata-se dia seus adjuntos Mauro Jamal e Daniel Matsule que juntam-se a aos jogadores Jossias Dhlakama, Ivan Mauro e Dias Fumo que também estiveram ao serviço dos Mambinhas na campanha.

A equipa técnica de Dário Monteiro vai substituir a que era liderada por Aly Hassane (treinador principal), Arnaldo Comé (assistente) e Neco Texeira (treinador de guarda-redes), que vinham dirigindo a equipa da Matola C.

Comments

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Júlio Manjate

Administrator: Rogério Sitoe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction