Imprimir
Categoria: Desporto Nacional
Visualizações: 1888

OS resultados dos testes massivos de despiste da Covid-19 feitos pelos clubes que militam no Campeonato Nacional de Futebol, o Moçambola-2021, poderão ser conhecidos a qualquer momento, segundo deu a conhecer o director do Desporto de Alto-Rendimento na Secretaria do Estado do Desporto (SED), Francisco da Conceição.

Neste momento, segundo Conceição, as amostras estão a ser processadas pelo Instituto Nacional de Saúde (INS) que depois de detectar os resultados deverá elaborar um relatório a ser dirigido ao Ministro da Saúde, que, por sua vez, irá submeter ao Conselho de Ministros.

Será o Governo a anunciar os resultados desta que é a segunda campanha de testagem massiva aos clubes do Moçambola, depois de na primeira grande parte dos emblemas testados terem apresentado um índice de positividade acima de 10%, o tecto máximo preconizado pelo Conselho de Ministros para a retoma do campeonato.

Com efeito, seis clubes é que podiam regressar aos treinos depois da primeira testagem, o que precipitou a realização de mais uma sessão de testes desta vez para o despiste da Covid-19.

“O processamento de resultados está em curso no INS, e acreditamos que dentro em breve teremos os resultados. Não será o INS a divulgá-los directamente, pois esta testagem foi requisitada pelo Conselho de Ministros. Depois de processar todas as amostras, o INS vai dar um relatório ao Ministro da Saúde que, por sua vez, irá submeter ao Conselho de Ministros. Caberá ao Governo anunciar os resultados, bem como as consequências que deles advirão”, esclareceu Francisco da Conceição, que garante, entretanto, que por se tratar de uma questão de saúde pública, individualmente, alguns testados já foram informados dos resultados.

“As pessoas devem saber se são ou não positivas para a Covid-19 para evitarem a propagação da pandemia. É uma questão de saúde pública que obedece também as regras de sigilo médico”, anotou.

O Moçambola-2021 foi interrompido a 8 de Fevereiro por decisão do Presidente da República na comunicação à Nação três dias antes, no contexto das medidas preventivas da Covid-19. A prova ia na quarta jornada.