Director: Lázaro Manhiça

A ASSOCIAÇÃO Black Bulls terminou a primeira volta do Moçambola-2021 sem sofrer derrotas, ao cabo de 13 jornadas. Na tarde de ontem, venceu, em casa, o Incomáti por 1-0, vitória que permitiu a equipa consolidar a liderança com 33 pontos, fruto de dez vitórias e três empates.

A ronda acabou mesmo por ser de enorme satisfação para os “Touros”, se se atender que ganharam terreno em relação ao Ferroviário da Beira, seu concorrente directo na batalha pela liderança. Os beirenses não foram além de um empate aum golono campo do Textáfrica, passando a somar 27 pontos. 

Se por um lado o primodivisionárioBlack Bulls está em alta, por outro, o Costa do Sol, actual detentor do título, marcou passo na luta pelo “bi”,ao empatar em casa com o Ferroviário de Lichinga, equipa sensação da prova, a uma bola. Este desfecho acabou precipitando a saída prematura do Artur Comboio do cargo de técnico. AUnião Desportiva do Songo, por sua vez,derrotou o Matchedje de Mocuba,por 2-1,e subiu para a terceira posição.

A jornada teve ainda como ponto de atracção o duelo entre a Liga e o Ferroviário de Maputo, duas equipas que já se sagraram campeãs. A partida foi pouco emocionante, tendo terminado com um empate a zero.

No confronto entre as equipas da província de Nampula, registou-se também um empate, mas a uma bola, entre os Ferroviários de Nacala e de Nampula.

Por último, o Desportivo de Maputo perdeu em casa diante da ENH de Vilankulo por 2-0, que quebrou uma série de sete jogos sem vencer, enquanto os “alvi-negros” voltaram a claudicar, após uma triunfo forasteiro diante do Ferroviário de Nampula,na jornada passada.

Na próxima jornada, a primeira da segunda volta,os jogos serão os seguintes: UD Songo - Ferroviário de Maputo; Desportivo - Matchedje; Ferroviário de Nacala - AD Vilankulo; Black Bulls - Ferroviário de Nampula; Textáfrica - Incomáti; Costa do Sol - Ferroviário da Beira; e Ferroviário deLichinga - Liga Desportiva.

LEIA MAIS NO NOTICIAS DIGITAL 

Comments

O DESPORTIVO visita hoje o Ferroviário de Nampula, em desafio da 12.ajornada do Moçambola,em disputa desde a tarde de ontem. O confronto acontece quando os “locomotivas” apresentam sinais de recuperação,na sequência da chegada do treinador Nélson Santos.

Os “alvi-negros” vão apresentar-se na capital do Norte com uma equipa renovada,depois da saída de jogadores preponderantes como o guarda-redes Victor, os defesas Allan e Gerson e o atacante Henriques, que eram titularesna formação orientada por Satar Salvado.

OFerroviário de Nampula soma dez pontos, mais dois que os “alvi-negros”, pelo que uma vitória dos anfitriões será um alento perante um adversário directo na disputa pela manutenção.

Para amanhã, domingo, as atenções vão centrar-se no confronto entre os dois primeiros classificados, Black Bulls e Ferroviário da Beira, que se cruzam na capital provincial de Sofala.

Os “touros” continuam invictos e somam 29 pontos, mais quatro que os “locomotivas” de Akil Marcelino. A questão que paira no ar é até quando a equipa de Hélder Duarte vai aguentar-se sem sofrer qualquer derrota.

Quem estará atento é o Ferroviário de Maputo, terceiro classificado com 22 pontos, que vai enfrentar o Matchedje de Mocuba,em Quelimane. Os “militares” seguem na última posição com apenas quatro pontos, precisando, por isso, de vitória para renovar as esperanças de manutenção no Moçambola. Frente àequipa de Nacir Armando, perspectivamos muitas dificuldades ao gigante da capital do país.

O Costa do Sol,campeão em título, recebe a Liga Desportiva de Maputo. Os dois conjuntos somam os mesmos pontos (15)e seguem,respectivamente,emoitavo e sétimolugares.

Em Xinavane, o Incomáti, nono classificado, 12 pontos, recebe o Ferroviário de Nacala, em 11.º lugar e último que garante a manutenção com nove pontos.A curiosidade deste desafio sãoalterações nos “locomotivas”, agora treinados por Turito, que rendeu Antero Cambaco na sequência de maus resultados.

Todos os jogos iniciam às 14:30 horas.

Comments

A DISPUTA do Moçambola-2021 retoma a partir das 14.30 horas desta tarde, com a realização de dois jogos na cidade de Lichinga e município de Vilankulo, onde os anfitriões, Ferroviário e Associação Desportiva, recebem o Textáfrica de Chimoio e a União Desportiva de Songo, respectivamente, em jogos da 12.ª jornada.

O Moçambola retoma exactamente 26 dias depois da interrupção que deu lugar à participação da Selecção Nacional no Torneio da COSAFA.

Na capital do turismo da província de Inhambane, a Associação Desportiva de Vilanculo, sexta classificada, com 17 pontos, recebe a União Desportiva de Songo, quarta na tabela, com dois pontos a mais. Nesta deslocação a Vilankulo, a UD Songo ainda estará sob comando técnico do moçambicano Carlos Manuel “Caló”, visto que o anunciado treinador sérvio que vai formalmente substituir o demitido Nacir Armando, Srdjan Zivojnov, ainda não se apresentou na formação da província de Tete.

Já em Lichinga, o primodivisionário Ferroviário local, quinto classificado com 18 pontos, recebe a visita do aflito e histórico Textáfrica de Chimoio, 11.º e penúltimo na tabela classificativa com apenas sete pontos. Se a tendência dos últimos resultados se mantiver, os “locomotivas” de Lichinga são claramente favoritos à vitória, ante um adversário que enfrenta dificuldades de vária ordem e que só ganhou uma vez em 11 jogos.

Comments

A SELECÇÃO nacional de futsal chega ao final desta manhã à capital tailandesa, Bangkok, onde de 25 a 30 deste mês participa do Torneio Continental, prova internacional com oito equipas de três continentes que se preparam para o Mundial-2021 a ter lugar entre Setembro e Outubro, na Lituânia.

O conjunto nacional deixou Maputo por volta das 14.00 horas de ontem com uma comitiva de 26 pessoas, entre elas 16 atletas, contra 18 inicialmente previstos, com os restantes dois a ficarem em terra por conta da infecção pela Covid-19.

Antes da viagem, a Selecção efectuou a última sessão de treinos na noite de terça-feira, em Maputo, no qual o seleccionador nacional priorizou aspectos tácticos, sobretudo no que toca a defesa à zona em lances de bola parada. Outro aspecto que Faruk Patel se focou nele foi a circulação de bola sob forte marcação e pressão do adversário.

Entretanto, no Torneio de Bangkok, Moçambique está inserido no Grupo “A”, juntamente com a anfitriã Tailândia, Uzbequistão e Kosovo. A estreia na prova está marcada para domingo, às 16.00 horas diante da Tailândia, sendo que no dia seguinte, segunda-feira, bate-se com Uzbequistão. A fechar a primeira fase, o combinado nacional mede forças com Kosovo, na próxima terça-feira. Noutro grupo,“B”,estão Egipto, Tajiquistão, Irão e Lituânia. Ao todo são oito equipas divididas em dois grupos, passando para as meias-finais os dois primeiros classificados, sendo que os dois últimos vão às classificativas. Na hora de partida para Bangkok, o seleccionador nacional, jogadores e dirigentes estavam motivados e encaram esta prova como uma lufada de ar fresco para quem está há muito sem competir e com compromissos a sério, no caso o Torneio da COSAFA em Outubro, em Maputo.

EIS A LISTA DOS CONVOCADOS

Atlético Moçambique: André Anders; Ziraldo Daniel, José Uetimane, Idelson Benesse, Oséias Santos, Ricardo Nhar e Xavier Vitorino.

Iquebal: Flávio Chaúque; Fernando Júnior, Mário Júnior, Vasco Mahesse, Nelson Luvala, Amin Dale e Mauro Cossa.

E. Condução Planalto de Chimoio: Hugo Coelho

FC Saloum: Ricardo Ferreira

Comments

A SELECÇÃO Nacional de Futsal parte esta tarde rumo à capital tailandesa, Bangkok, onde de 25 a 30 deste mês participa do Torneio Continental da modalidade, que contará com oito selecções de três confederações continentais.

O combinado nacional fez entre segunda-feira e ontem duas sessões de treino, por sinal as últimas em Maputo, com o grupo reduzido de 18 para 16 jogadores, dado que nos testes rápidos da Covid-19 dois atletas acusaram positivo, pelo que não entraram na bolha de segurança, num dos hotéis da capital. Tiveram de voltar para casa, tendo regressado na manhã de ontem à sede da Federação Moçambicana de Futebol (FMF) para efectuar o teste PCR, cujos resultados só serão conhecidos hoje, horas antes da viagem. Quem acusar positivo no PCR fica definitivamente em terra, sendo que no caso dos dois atletas a equipa técnica ainda tem esperança de levá-los a Bangkok.

Caso os resultados positivos prevaleçam, o seleccionador nacional, Faruk Ismael, mais conhecido por Farukito nos meandros desportivos, já sabe que não terá oportunidade de chamar substitutos, pelo que se viajará com o grupo amputado.

Entretanto, na noite de segunda-feira a selecção fez um treino essencialmente virado para a recuperação física e aspectos técnicos no capítulo da finalização, sobretudo em situações de contra-ataques. Aliás, Farukito puxou muito a equipa neste quesito, pois na Tailândia, segundo reitera, não quer uma equipa perdulária. Há que se ser eficaz, até porque as oportunidades de golo podem não ser muitas, dada a qualidade dos oponentes. Ontem houve uma sessão bidiária, a primeira por volta das 11.00 horas da manhã e a última às 18.00. A sessão nocturna foi a última em Maputo, sendo que em Bangkok estão projectados dois ou três treinos antes do jogo inaugural frente à anfitriã Tailândia.

A estreia está marcada para domingo, a partir das 16.00horas locais (11.00 em Maputo). Essa partida é do Grupo “A”, onde ainda fazem parte o Uzbequistão e Kosovo, que jogam entre si na primeira jornada.

O Grupo “B” é composto por Egipto, Tajiquistão, Irão e Lituânia.

Esta prova está sob a alçada da FIFA, envolvendo parte das selecções melhor posicionadas no “ranking” ou que têm vindo a registar crescimento nos últimos tempos.

A competição serve, por outro lado, de preparação para o Campeonato do Mundo a ter lugar entre Setembro e Outubro na Lituânia. Moçambique, Kosovo e Tajiquistão são as únicas selecções que não estão apuradas para o “Mundial”, mas com um bom registo internacional nos últimos anos.

As restantes cinco selecções estarão na competição planetária.

Refira-se que Moçambique esteve no Mundial-2016, na Colômbia, naquela que foi a sua primeira participação de sempre em “Mundiais”. Quanto ao Torneio Continental da Tailândia, esta é a segunda vez que o nosso país toma parte, depois da primeira presença em 2017.

A comitiva moçambicana será composta por cerca de 30 pessoas, entre atletas, treinadores, pessoal médico e de apoio, imprensa e dirigentes. O desembarque em Bangkok está previsto para o início da tarde de amanhã.

Comments

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Júlio Manjate

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction